Ouvindo batimento cardíaco

Pesquisadores indicam como o coronavírus afeta o coração

Luiz Nogueira 10/06/2020 10h06
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Descoberta aponta que a doença prejudica apenas o lado direito do órgão

O novo coronavírus ainda é um mistério em muitos aspectos. No entanto, o Dr. Yishay Szekely, do Centro Médico Tel Aviv Sourasky, reuniu algumas informações que podem elucidar como a doença prejudica o coração.


Segundo o médico, de um total de cinco pacientes hospitalizados, dois deles apresentam um padrão único de dano no lado direito do coração. "Ninguém sabia o que realmente acontecia. Agora conseguimos entender que 40% dos pacientes hospitalizados sofrem de disfunção no lado direito. Algo que raramente afeta a metade esquerda do órgão", disse Szekely ao The Times of Israel.

"Provamos o que realmente acontece no coração. Este é o primeiro passo para entender um pouco mais sobre a doença e orientar de maneira mais eficaz o tratamento no futuro. Acredito que seja um grande passo", finaliza.

Szekely publicou a pesquisa sobre o assunto no American Heart Association. O estudo utilizou 100 pacientes e se declara como o primeiro do mundo a utilizar imagens cardíacas para mostrar o impacto do novo coronavírus no coração.

Descoberta intrigante

Segundo o médico, quando um vírus chega ao ponto de atacar um dos principais órgãos do corpo, o faz do lado esquerdo. Porém, com a nova doença, a situação é diferente. Com base nas imagens capturadas, ele pôde confirmar que os danos principais estavam no ventrículo direito.

Reprodução

Médico descobre danos no ventrículo direito do coração. Foto: magicmine

Para ele, havia duas possibilidades para interpretar essas informações. A primeira delas conclui que o novo coronavírus tem um efeito diferente no coração – o que Szekely considerou bastante improvável. A segunda hipótese é que o órgão não reage diretamente ao vírus, mas sim à tensão causada nos pulmões.

Isso faz sentido, disse o especialista, dado que o lado direito é encarregado de bombear sangue para o pulmão. "A pressão elevada faz com que o coração tenha de trabalhar mais. Pense em uma bomba que precisa de mais potência por conta de uma resistência maior", diz.

Aplicação das descobertas

Szekely acredita que seu trabalho será importante para pesquisadores, médicos e empresas farmacêuticas que trabalham para desenvolver um tratamento. Mas, além disso, ele disse que suas descobertas podem ajudar profissionais de saúde no atendimento ao paciente.

Com base no estudo, é possível que os médicos prestem mais atenção no lado direito do coração durante o período de hospitalização. "A pesquisa pode ajudar a orientar o tratamento. Isso porque os médicos podem prescrever anticoagulantes para que o ventrículo trabalhe com a pressão mais baixa, além de definir parâmetros ajustáveis com base no estado do coração do paciente", finaliza Szekely.

Via: Times of Israel

Ciência estudo Israel descoberta órgãos
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você