Microscópio de Varredura IBM

Pesquisadores revelam técnica inovadora na computação quântica

Clara Guimarães, editado por Liliane Nakagawa 25/10/2019 13h46
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Técnica pode representar um momento importante no desenvolvimento de computadores quânticos

A IBM Research revelou hoje (25) uma técnica inovadora de nanotecnologia, que permite aos pesquisadores posicionar átomos individuais e controlar suas propriedades quânticas. Este poderia ser um momento decisivo no desenvolvimento de computadores quânticos.


Computadores binários - como o que você está usando para ler esta reportagem - compreendem apenas zeros e uns. Eles funcionam como um interruptor de luz, estão ligados ou desligados. Computadores quânticos têm uma terceira opção. Eles podem ser ligados e desligados ao mesmo tempo. Isto acontece devido a uma propriedade quântica chamada "superposição".

Computadores quânticos possuem uma capacidade de processamento extremamente maior que os comuns, podendo ajudar, por exemplo, em campos da inteligência artificial. A técnica dos pesquisadores, portanto, mostra uma evolução dos estudos na área, que nos deixa mais próximos de ter um computador inteiramente quântico funcionando na vida real. Entenda mais sobre o que é computação quântica aqui.

A técnica desenvolvida por eles baseia-se na utilização de um Microscópio de Túnel de Varredura (STM) com um instrumento semelhante a uma agulha para encontrar os átomos e empurrá-los. "Como um imã na geladeira, cada átomo de titânio possui um polo magnético norte e sul. As duas orientações magnéticas definem o "0" ou "1" de um qubit. Colocamos o átomo de titânio em uma superfície especialmente escolhida, uma camada ultrafina de óxido de magnésio, para proteger seu magnetismo e mostrar sua personalidade quântica", diz a IBM.

Aparentemente, eles estão cheios de personalidade. Os pesquisadores usaram explosões de microondas para organizar, ordenar e direcionar os átomos. As explosões emanaram da ponta do STM e forçaram os átomos a girar de um jeito ou de outro. Através dessa técnica, os estudiosos conseguiram simular com sucesso o emaranhamento quântico, criando um qubit.

Se essa técnica é tudo o que é necessário, poderíamos estar olhando para uma abordagem totalmente nova para solucionar problemas de computação quântica.

Vale lembrar que, essa semana, o Google anunciou que atingiu a supremacia quântica.

Via: TNW

Computadores Processadores Pesquisa Tecnologia Ciência Computação computador quântico computador
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você