Starlink Space X

Pessoas avistam satélites da empresa de Elon Musk no céu e os confundem com OVNIs

Redação Olhar Digital 27/05/2019 19h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Lançamento da primeira parte da constelação Starlink, da Space X, causou espanto em pessoas que desconheciam o projeto Musk de prover internet global a partir do espaço

O astrônomo holandês Marco Langbroek capturou em vídeo o momento em que os primeiros 60 satélites Starlink, da SpaceX, cruzavam o céu noturno de Leiden, na Holanda, no último sábado (25). Diferente dele, que conhecia o projeto de Elon Musk para ampliar a cobertura de internet mundial a partir do espaço, várias pessoas que assistiram o espetáculo do lançamento confundiram o trem gigante que iluminava o céu com espaçonaves alienígenas.


O astrônomo subiu o vídeo para sua conta no Vimeo com a descrição "Prepare-se para algo incrível!". O deslumbramento de Langbroek foi em forma de espanto para outras pessoas que também presenciaram o espetáculo dos dispositivos e começaram a disparar relatos de avistamento de discos voadores (ou OVNIs).

SpaceX Starlink objects train 24 May 2019 from Marco Langbroek on Vimeo.

O site holandês UFO Meldpunt Nederland, que reúne relatos de histórias sobre avistamento de OVINs e invasões extraterrestres, foi inundado com mais de 150 relatos de observadores que descreveram um "estranho trem de estrelas ou luzes em movimento pelo céu a uma velocidade constante" – descrição fantasiosa bem mais atraente do que simplesmente “satélites Starlink”.

Os “discos voadores” da SpaceX, que já estão em órbita, foram lançados por um foguete Falcon 9 que decolou de Cabo Canaveral, na Flórida, por volta das 22h30 (23h30 em Brasília) na quinta-feira passada, 23. A cadeia brilhante de satélites no céu foi vista ao longo dos dias seguintes nos Estados Unidos, Austrália, Reino Unido, Canadá e outros lugares. Mas o “trem” Starlink será visto temporariamente, porque os dispositivos se afastarão cada vez mais a medida que aumentarem sua posição na órbita da Terra.

Langbroek avistou o show de satélites Starlink de uma estação de rastreamento localizada em Leiden. Usando os dados do lançamento da semana passada, o astrônomo calculou uma provável órbita de busca, preparou sua câmera e foi devidamente recompensado. Como os dispositivos tinham acabado de ser implantados, ainda estavam alinhados em uma fila única.

Os 60 satélites são a primeira parte da constelação de internet Starlink. Cada um deles pesa 227 quilos, é equipado com propulsores próprios para se posicionar a 550 quilômetros e tem tecnologia contra colisão com outros dispositivos. Apesar da previsão de uma altitude mais alta, eles estão em uma órbita baixa a 440 quilômetros.

O objetivo dos lançamentos é criar um sistema de telecomunicação que forneça uma ampla cobertura global de acesso à Internet a baixo custo, provendo conexão para áreas remotas. A SpaceX não espera que esses satélites durem mais de cinco anos e pretende substituir os antigos por modelos mais modernos ao longo do projeto.

Para a rede atingir capacidade operacional, serão necessários pelo menos 800 satélites em órbita, de um total de mil que constituirão o sistema para tornar o projeto economicamente viável. Mas a rede pode ser formada por até 12 mil satélites em diferentes níveis de órbita.

Colocar os 800 sátelites em órbita exige mais uma dúzia de lançamentos. Com isso, podemos esperar por mais espetáculos dos dispositivos atravessando o céu e assustando pessoas que os confundem com OVINs.

Via: GizModo

Satélites spaceX elon musk
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você