Review do WH-1000XM4: fone de ouvido da Sony surpreende em quase tudo

Este headphone da Sony oferece uma qualidade de áudio acima da média e autonomia incrível, mas poderia ser mais confortável. Confira o que achamos dele!

Alvaro Scola 02/10/2020 16h52
Sony WH-1000XM4
A A A

A Sony é uma marca de bastante tradição em fones de ouvido e tem investido fortemente em modelos sem fio que podem ser utilizados em celulares e outros dispositivos via Bluetooth. Já uma das linhas da marca que faz bastante sucesso é a série WH100XM, que traz headphones premium com o destaque para o seu cancelamento de ruído e qualidade de som.


Já em 2020, a Sony anunciou o quarto modelo desta linha chamado de WH-1000XM4, que apesar de trazer um visual parecido comparado ao seu antecessor, ainda reserva algumas novidades. O Olhar Digital teve a chance de testar este headphone e conta a seguir o que achou dele. Confira!

Acabamento e conforto

O WH-1000XM4 é um dos fones topo de linha da Sony e isso já fica logo em evidência ao tirá-lo da caixa. O produto vem em um estojo de tecido bem elegante em que ele pode ser guardado com os seus acessórios de forma segura.

Reprodução

Já o fone em está disponível em duas cores, sendo elas prata ou preto. O principal material usado em seu acabamento é o plástico, mas assim como outros modelos da marca, a sua haste para o ajuste de largura é feita de metal. Já na questão do "revestimento", esse é feito com um couro bem almofadado. o WH-1000XM4 é um fone do tipo circumaural (over-ear), ou seja, ele deve cobrir a sua orelha por completo.

Reprodução

As almofadas do fone são feitas de courino e, apesar de visualmente não serem muito grossas, eu gostei de seu revestimento e do fato de não deixarem a sua "orelha" esquentar muito. Apesar destes pontos positivo, em relação ao conforto, devo admitir que, mesmo fazendo os devidos ajustes no fone, ainda senti os seus falantes encostando diretamente em meus ouvidos, mas a pressão era tão baixa que isso não chegou a me causar um desconforto muito grande mesmo usando-o por horas.

Reprodução

No restante do corpo do fone, mais precisamente em seu lado direito, você ainda pode controlar o que está sendo reproduzido através de simples ações. Funcionando como um tipo de botão invisível, aqui é necessário memorizar o que cada ação faz. De forma geral, os comandos dados desta forma respondem bem, sendo que eles devem ser feitos do "centro" para a "direção" da ação desejada.

Reprodução

Já os botões físicos do fone de ouvido, vistos na imagem acima, ficam em seu lado esquerdo e servem para ligá-lo, pareá-lo e para chamar o Google Assistente ou a Alexa. Nesta parte, inclusive, fica a entrada para utilizar o WH-1000XM4 de forma cabeada.

Na questão do acabamento é possível afirmar que a Sony acertou no WH-1000XM4, sendo este um dos fones mais confortáveis que pude usar da marca. É verdade que as almofadas ainda poderiam ser mais grossas ou o fone mais fundo para os falantes atrapalharem um pouco menos, mas ainda assim ele é excelente neste quesito.

Qualidade do som e software

No que diz respeito a uma das partes mais importantes de um fone de ouvido, o som, o WH-1000XM4 consegue ser supreendentemente bem balanceado. Para este quesito, os testes foram realizados com o fone conectado tanto via Bluetooth quanto com fio, que muda um pouco a qualidade escutada principalmente em relação aos graves.

Ao começar os testes com bandas de metal e de rock, o WH-1000XM4 foi capaz de dar uma boa ênfase nos sons agudos, enquanto os graves, também conseguiam se destacar. Já os médios apesar de estarem apagados ao serem comparados os outros elementos citados, ainda eram capazes de cumprir o seu papel.

Já ao alternar para o pop e ao escutar algumas músicas do Michael Jackson, mais uma vez o WH-1000XM4 surpreendeu na qualidade. Aqui, um pouco diferente do que escutamos nas bandas de metal, os vocais é quem acabaram ficando em destaque, enquanto os graves, eram o outro elemento mais destacado.

Ao escutar o gênero rap, mais uma vez tive outra surpresa agradável com fone da Sony, que conseguiu acentuar bem os graves e deixar os vocais em destaque, isso sem a necessidade de muitos ajuste.

O volume do WH-1000XM4 acaba sendo bem alto e, devido ao seu bom cancelamento de ruído, você não escuta praticamente nada de seu ambiente mesmo sem usá-lo no nível máximo. Comigo, por exemplo, até mesmo as pessoas que estavam no mesmo ambiente e tentaram me chamar precisaram acenar para que eu soubesse que estava sendo chamado.

Outra novidade bem interessante deste fone de ouvido da Sony fica por conta do recurso chamado de "360 Reality Audio". Através do aplicativo "Headphones Connect", você tirará uma foto de sua orelha para que o programa faça alguns ajustes específicos, que prometem lhe dar a sensação de estar escutando a música dentro de um estúdio. Esta função, apesar de dar uma experiência legal e deixar você escutar alguns detalhes extras dos sons dos equipamentos, funciona apenas com três aplicativos: 360 by Deezer, Nugs.net e Tidal.

Mais uma novidade do WH-1000XM4 fica por conta do DSEE Extreme, uma tecnologia da Sony que promete aprimorar os detalhes das músicas via inteligência artificial. Em meus testes, entretanto, eu devo admitir que não notei nenhuma mudança nos conteúdos que reproduzi, mas ainda assim deixei o recurso ativado, já que não havia nenhum contra também em ativá-lo.

Ainda em relação ao aplicativo "Headphones Connect", através dele, você tem o acesso a um equalizador de aúdio e pode realizar algumas configurações bem úteis, como por exemplo, ver os dispositivos com os quais este fone já foi emparelhado. Aqui, também devo admitir, realizei algumas configurações para mudar o comportamento padrão do fone como desabilitar o seu desligamento automático e a função que interrompia o som ao escutar alguém falando.

Reprodução

Por último, a qualidade do som capturada com o microfone do WH-1000XM4 acaba apresentando uma qualidade acima da média. Em meus testes, nas gravações realizadas com o fone em alguns ambientes com barulhos de fundo, estes ruídos acabavam até sendo notados, mas saiam tão "abafados" que a qualidade do que foi dito nas gravações ficasse impecável.

Autonomia

Em relação a autonomia, mais uma vez, o WH-1000XM4 consegue se destacar. Logo após ter feito uma carga completa, após usar o fone por 4 horas seguidas de reprodução de música com o volume em torno de 70%, a sua carga chegou apenas a 90%, o que considero ótimo. Já no total, este modelo da Sony conseguiu oferecer um pouco mais de 20 horas de carga em meus testes, mas a marca diz que a sua autonomia é de até 30 horas.

O tempo para fazer uma recarga completa do WH-1000XM4 gira em torno de 1 hora. Já o carregamento rápido do fone também surpreende e, em aproximadamente 20 minutos, em um de meus testes, a sua carga subiu de 20 para 50%. Aqui, ainda vale lembrar, a Sony promete que apenas 10 minutos de carga são o suficiente para escutar até 5 horas de música.

Preço e disponibilidade

O WH-1000XM4 está atualmente em pré-venda no site oficial da Sony do Brasil por R$2.429,99.

Conclusão

É inegável que a Sony tenha feito um trabalho excelente no WH-1000XM4. Este fone de ouvido, além de se mostrar extremamente bem balanceado para escutar qualquer tipo de música, ainda tem uma autonomia excelente.

Apesar de ser confortável, aqui, vale lembrar que existe espaço para melhorias, mas isso não tira o seu brilho. O seu preço, é verdade, pode ser alto, mas ele é justamente um headphone premium para quem quer escutar música com uma qualidade altíssima e acima da média.


Sony review Headphone Fones de ouvido fone de ouvido reviews
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!.

Recomendados pra você