Trump pode acabar com pesquisas da NASA sobre mudança climática

De acordo com os consultores do presidente eleitos dos Estados Unidos, Donald Trump, o financiamento da NASA para pesquisas voltadas ao planeta Terra pode ser enormemente cortado nos próximos anos. O governo de Trump pretende suspender boa parte dos estudos sobre mudança climática como parte de um movimento contra a "ciência politizada".

Ao longo de sua campanha, Trump afirmou diversas vezes que o aquecimento global era uma "farsa" criada pelos chineses para ameaçar a indústria estadunidense (como pode ser visto no tweet abaixo). Bob Walker, um dos consultores da campanha de Trump, disse ao The Guardian que a NASA não tinha necessidade de fazer o que ele havia descrito como "monitoramento ambiental politicamente correto".

"Vemos a NASA num papel de exploração, em pesquisa espacial", disse Walker. "Creio que seria difícil interromper todos os programas em desenvolvimento da NASA, mas programas futuros deverão ser alocados a outras agências", continuou. Sobre tratar-se de uma "ciência politizada", Walker disse: "Acredito que a pesquisa sobre o clima seja necessária, mas foi pesadamente politizada, o que minou muito do trabalho que os pesquisadores têm feito. As decisões do Sr. Trump serão baseadas em ciência rígida, não ciência politizada."

Mudança climática

Essa medida de Trump iria de encontro à tendência recente de investimentos na NASA. O orçamento proposto para a divisão de ciências terrestres da agência é de US$ 2 bilhões, o que representa um crescimento; a divisão de exploração espacial, por outro lado, deverá sofrer uma pequena redução no ano que vem, chegando a US$ 2,8 bilhões. 

Segundo Kevin Trenberth, cientista sênior do National Center for Atmospheric Research, essa é uma tendência boa: "Pesquisa espacial é um luxo, observações terrestres são essenciais", opinou. A ideia de Trump de remover pesquisas desse tipo da alçada da NASA "seria extremamente míope", segundo o cientista. "Isso poderia nos levar de volta à 'Idade Média' quase da era pré-satelite", considerou.

Michael Mann, um pesquisador de clima da Penn State University, argumentou que uma decisão desse tipo impactaria o mundo todo. "Sem o apoio da NASA, não só os EUA mas o mundo todo levariam um duro golpe em sua capacidade de entender o comportamento do nosso clima e as ameaças colocadas pela mudança climática provocada por humanos", disse.

Walker considera que a mudança climática "é uma perspectiva compartilhada por metade dos cientistas do mundo", apesar do fato de que a própria NASA tenha uma página inteira de provas. A agência espacial dos EUA, no entanto, não é a única que vem percebendo quebras consecutivas de récordes de temperatura que também reiteram a realidade desse fenômeno.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ