Smartphone bateria

Veja seis verdades sobre a vida útil da bateria do seu celular

Guilherme Preta, editado por Daniel Junqueira 19/12/2019 13h40
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Especialistas falaram sobre carregamento rápido, superaquecimento e sobrecarga

Os carregadores rápidos já se tornaram padrão em qualquer novo smartphone. Porém, muitas pessoas afirmam que esse carregamento afeta negativamente a bateria do seu celular. Ainda mais à medida que as pessoas fazem cada vez mais coisas com o telefone, tornando mais importante uma boa vida útil. Conseguir apenas uma carga diária se tornou uma das principais buscas do cliente médio.


Essa é apenas uma das coisas que afirmam ser prejudiciais para a bateria do celular. Outros exemplos são: manter o celular carregando depois de atingir 100% ou utilizar cabos paralelos. Veja abaixo o que especialistas tem a dizer sobre como aumentar a vida útil da bateria do smartphone.

Bateria não vai mudar tão cedo

Todos os celulares, e muitos dos eletrônicos e veículos elétricos atuais, são alimentados por baterias recarregáveis de íon de lítio. A tecnologia não mudou nas últimas décadas, o que dificulta a missão de criar baterias que duram mais. As tecnologias para prolongar a vida útil das baterias são, normalmente, focadas em carros, satélites e sistemas de energia para casas.

Isso é importante porque quanto maior a bateria, mais truques para economizar e prolongar sua vida. Por exemplo, quanto se carrega uma bateria, a voltagem aumenta, colocando-a sob estresse, especialmente durante os últimos 20% de carga. Para evitar isso, os fabricantes de carros elétricos podem limitar novas cargas a 80% do total.

Maiores baterias para telefones podem fornecer carga para um dia inteiro, mas apenas se foram carregadas em 100%. E, embora isso faça com que ela dure mais entre as cargas, também a sobrecarrega. Portanto, o avanço para melhorar a vida útil das baterias é tornar os dispositivos mais econômicos.

Carregamento rápido não danifica a bateria

Um carregador normal tem potência de 5 a 10 watts. Um carregador rápido pode ser até 8 vezes mais potente. Porém, a menos que haja alguma falha técnica, o uso desses carregadores não vai causar danos a longo prazo.

Isso ocorre porque as baterias de carregamento rápido funcionam em duas fases. A primeira aplica um pico de tensão à bateria vazia ou quase vazia. Isso fornece uma carga de 50 a 70% nos primeiros 15, 20 minutos. É na segunda fase que os fabricantes precisam desacelerar e gerenciar com cuidado o processo de carregamento.

Arthur Shi, engenheiro do iFixit, compara a bateria dos celulares com uma esponja. Quando se joga água pela primeira vez em uma esponja seca, ela absorve o líquido rapidamente, o que equivale a primeira fase do carregamento rápido. À medida que se derrama mais água na esponja, ela fica cada vez mais úmida e o líquido começa a se acumular na superfície enquanto ela tenta absorver o restante. Para a bateria, essa carga não absorvida pode causar curtos-circuitos e outros problemas.

Os danos são raros por conta do sistema de carregamento, que monitora às duas fases da carga e diminui a velocidade durante a segunda fase.

Sobrecarga da bateria

Um dos maiores medos dos usuários é deixar o celular carregando após os 100% e sobrecarregar a bateria. De acordo com especialistas, no entanto, o sistema de gerenciamento de uma bateria é projetado para desligar a carga elétrica quando a bateria atingir o máximo.

“A menos que algo dê errado com o circuito, você não pode sobrecarregar um telefone moderno, eles têm proteção embutida para impedir exatamente que isso aconteça”, afirmou Vankat Srinivasan, pesquisador de bateria do Laboratório Nacional Argonne.

Não deixe a bateria chegar a 0%

Deixar uma bateria descarregar completamente pode causar reações químicas que, com o tempo, podem reduzir a vida útil da bateria. Para evitar que isso aconteça, o sistema de gerenciamento de bateria inclui recursos de segurança que desligam o telefone quando ele atinge um nível de energia um pouco acima do zero.

Para ajudar a manter a saúde da bateria, é recomendado carregar o telefone quando o nível chegar em torno de 30%.

Altas temperaturas podem danificar a bateria

O calor é um grande inimigo da bateria. Portanto, manter o telefone longe do sol forte pode ser saudável para seu smartphone. Em casos extremos, uma bateria superaquecida pode explodir. Temperaturas de 86 graus já podem diminuir a eficácia da bateria, segundo Isidor Buchmann, fundador e CEO da empresa de tecnologia de baterias Cadex Electronics.

Carregadores e cabos incompatíveis não danificam a bateria

A menos que use carregadores e cabos falsificados ou danificados, misturar e combinar diferentes cabos e carregadores não prejudicará a bateria. No entanto, o carregamento pode demorar mais que o normal. A Huawei e a OnePlus, por exemplo, usam design de carregamento próprio, o que não possibilita outros produtos que realizam carregamento rápido.

Portanto, a aposta mais segura é utilizar os cabos que vêm com o celular, porque misturar carregadores pode provocar uma menor velocidade de carga.

Como economizar energia da bateria

Para aumentar a vida útil do celular é possível utilizar truques simples. Diminuir o brilho da tela, desligar o Wi-Fi e o Bluetooth, quando não estiver utilizando, além de restringir o uso de dados em segundo plano. Porém, a verdade é que as baterias do telefone tem uma vida útil pré-determinada.

Via: CNET


Smartphones Bateria Celular bateria de lítio
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você