YouTube lança site com detalhes sobre o seu funcionamento

Página 'Como o YouTube funciona' esclarece as principais dúvidas dos usuários em relação às políticas e gestão de conteúdo da plataforma

Da Redação, editado por Fabiana Rolfini 25/09/2020 09h15
Como o YouTube Funciona
A A A

O YouTube, com frequência, recebe críticas e acusações sobre sua gestão de conteúdo na plataforma. Para deixar tudo às claras, sua equipe lançou um site denominado "Como o YouTube funciona", que explica em detalhes o seu funcionamento, produtos e políticas. 


Na página inicial, são apresentados os temas gerais do funcionamento do YouTube, mas o interessante mesmo é acessar os links de assuntos que são alvo da sua curiosidade. Por exemplo, há uma seção explicando o funcionamento das configurações de anúncio.

Você não conseguirá impedir que a plataforma te mostre anúncios, mas a página detalha os dados que são utilizados para selecionar a propaganda que vai aparecer. Ainda, você pode alterar quais desses dados são utilizados pelo algoritmo e passar a receber anúncios mais genéricos. Ao final da página, há um link para acessar essa configuração.

Site lançado apresenta quais são as diretrizes e políticas utilizadas pelo YouTube para gerenciar os vídeos, canais e recomendações - Foto: BRICK 101/CC

Outro tópico bastante criticado tanto por youtubers quanto por organizações, é a política de monetização. Uma seção dedicada a ela explica quais as políticas e diretrizes que precisam ser seguidas para que seus vídeos sejam elegíveis à monetização. Também esclarece como as políticas são aplicadas e quais os canais para reverter uma decisão.

Há, ainda, seções dedicadas ao controle dos pais, direitos autorais, combate ao ódio e à desinformação, gerenciamento de conteúdo nocivo, proteção de dados e vários outros assuntos. O foco do site é justamente mostrar as regras e políticas do site e onde elas são aplicadas.

Os 4 Rs do YouTube

Na página, o YouTube também revela suas diretrizes com base em "4Rs". O primeiro deles é a Remoção. Somente no segundo trimestre de 2020, foram cerca de 11,4 milhões de vídeos removidos no mundo, 981 mil só no Brasil. Relevante o dado de que 95% deles foram removidos por denúncias do sistema automático de detecção e 85% saíram da plataforma antes mesmo de atingirem 10 visualizações.

Para determinar quais os vídeos que serão disponibilizados no site, o YouTube segue os critérios dos 4 Rs de Responsabilidade, Remoção, Recomendação, Redução e Recompensas - Foto: Scott Beale/CC

Especificamente sobre a Covid-19, foram 200 mil vídeos retirados por conterem conteúdo de negação da doença ou apresentando uma cura definitiva. Importante esse controle, uma vez que o segundo R, Recomendação, trouxe 200 bilhões de visualizações para assuntos relacionados ao vírus, privilegiando canais oficiais, como a OMS e Ministérios da Saúde de cada país.

Ainda nas recomendações, menos de 1% do consumo de vídeos vem de vídeos recomendados pela plataforma e que estão à margem das políticas do site. Isso é resultado do terceiro R, Redução, onde se explica que foram feitas mais de 30 alterações no algoritmo de recomendação para evitar esse tipo de disseminação. Os números são apenas de 2019, ou seja, a plataforma continua se refinando.

O último R fica por conta das Recompensas. Ainda em 2018, os padrões para recompensar canais e monetizar vídeos foram elevados, visando pagar apenas àqueles que mais se destacam na plataforma e, ainda assim, são capazes de respeitar as políticas. 

 

Youtube youtubers política de uso youtube Youtube Kids Youtube Player
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você