Mark Zuckerberg privacidade

Senador defende prisão de Zuckerberg por falhas de privacidade

Bruna Lima, editado por Daniel Junqueira 04/09/2019 08h09
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Ron Wyden afirma que o CEO deve ser "responsabilizado pessoalmente" pelos vazamentos de dados da rede social, incluindo "a possibilidade de prisão"

O senador democrata, que ajudou a criar as regras para a Internet comercial, acha que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, deveria ser multado e uma possível preso por enganar os usuários sobre o que sua empresa estava fazendo com seus dados privados.


De acordo com a lei federal, executivos de empresas podem ser processados se suas respectivas empresas declararem incorretamente seus relatórios financeiros. “Zuckerberg e outros executivos devem ser igualmente responsáveis se suas empresas enganarem os usuários sobre as políticas de privacidade das empresas”, observou o senador do Oregon, Ron Wyden, em uma entrevista recente ao Willamette Week

"Mark Zuckerberg mentiu repetidamente para o povo americano sobre privacidade. Acho que ele deve ser responsabilizado pessoalmente, desde multas financeiras até a possibilidade de uma pena de prisão. Porque ele machucou muitas pessoas", afirmou o parlamentar. 

O projeto de lei de Wyden, apelidado de Lei de Proteção de Dados do Consumidor, exigiria que as empresas que têm pelo menos US$ 1 bilhão em receita e mantivessem dados pessoais de pelo menos 1 milhão de clientes, implementassem medidas para proteger essas informações. Também exigiria que as empresas relatassem anualmente se cumpriam esses requisitos de proteção.

Ainda, o PL determina que os diretores corporativos, incluindo os CEOs, atestassem se os relatórios atendessem aos requisitos do governo. Os oficiais que assinassem tais documentos com ciência de que estavam incompletos ou mesmo falsos poderiam enfrentar multas de pelo menos US$ 1 milhão e prisão de até 20 anos.

Apesar de sua retórica contra Zuckerberg, Wyden tem sido um dos campeões da internet e da indústria de tecnologia. No final dos anos 90, ele ajudou a liderar a legislação federal que moldou o desenvolvimento da Internet. Wyden, em parceria com Chris Cox, patrocinou a Seção 230 da Lei de Decência das Comunicações, que protege as empresas de internet de serem responsabilizadas pelas informações que seus usuários publicam.

No entanto, ele expressou cada vez mais ceticismo e preocupação com as práticas de privacidade e coleta de dados do Facebook. Essas práticas estão sob crescente escrutínio após o escândalo da Cambridge Analytica.

 

Via: Business Insider

Facebook privacidade vazamento de dados venda de dados Mark Zuckerberg proteção de dados
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você