A própria Samsung admite que o Galaxy Fold, seu smartphone dobrável, precisa de ‘cuidados especiais’, mesmo após mudanças de projeto para prevenir os problemas encontrados por jornalistas no começo do ano. Portanto, para testar a durabilidade do dispositivo a SquareTrade, empresa que oferece seguro para smartphones e eletrônicos, resolveu conduzir seus próprios testes de resistência. E há notícias boas e ruins para quem está interessado no aparelho.

Começamos com as boas: a Samsung afirma que o Galaxy Fold é testado para ser dobrado até 120 mil vezes, o que representaria cerca de 3 anos de uso típico. Para validar esta afirmação a SquareTrade usou uma máquina que abria e fechava o aparelho constantemente.

publicidade

Após ser dobrada 10 mil vezes, a tela principal apresentou uma pequena ‘mancha’ em um grupo de pixels no lado direito, mas fora isso continuou funcionando normalmente. Após 40 mil dobras a tela sensível ao toque parou de funcionar, mas voltou ao normal após o aparelho ‘descansar’ e recarregar por uma noite. E após 120 mil dobras, fora a mancha já citada, tudo continuou funcionando bem. A SquareTrade só menciona que a dobradiça ‘deteriorou’ um pouco, ou seja, não é mais firme como antes.

As más notícias vieram no teste de queda. No primeiro teste, com a tela aberta, caindo de uma altura de 1,80 metro contra um piso de concreto, o sensor de toque parou de funcionar, a câmera interna também e havia marcas por toda a tela. Em um segundo teste, com o aparelho fechado, mais más notícias: a tela externa trincou, bem como a lente da câmera de Selfie, e a câmera parou de funcionar. Veja o vídeo:

O Samsung Galaxy Fold já está à venda nos EUA, com preço sugerido de US$ 1.980. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil.

Fonte: SquareTrade