Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (30), Edmar Santos, secretário de saúde do Rio de Janeiro afirmou que o estado trabalha em um aplicativo que pode ser atrelado aos resultados de infecção pelo novo coronavírus.

A principal aplicação seria a de emitir um certificado de livre circulação para pacientes que se curaram da infecção. Uma segunda aplicação, que está em estudo, permitiria acompanhar o paradeiro de pessoas que tiveram teste positivo para a doença.

publicidade

O aplicativo, que tem previsão de ficar pronto na semana que vem, pode reunir informações e ajudar o governo a identificar em quais locais estão presentes a maior parte dos infectados, o que viabilizaria a tomada de medidas específicas por bairro ou rua.

O secretário defendeu a criação do app alegando que a ideia é ter “um grande banco de dados com novas referências, incluindo, se possível, a informação de saída do isolamento”.

Isolamento social

Por enquanto, o governador do Rio, Wilson Witzel, afirmou que o isolamento social está surtindo efeito e que, por esse motivo, descarta a possibilidade de adotar o lockdown (restrição de circulação com uso policial). No entanto, ele reitera que os estabelecimentos comerciais que não adotarem as medidas recomendadas podem ser responsabilizados no futuro. Ele aponta para penalidades criminais, civis e administrativas.

Vale lembrar que, até a tarde desta segunda-feira (30), o Brasil registra 159 mortes em decorrência do novo coronavírus e 4.579 casos confirmados. 

Via: Mobile Time