EnglishPortugueseSpanish

Um artigo publicado no jornal norte-americano Sacramento Bee critica Elon Musk por posar como um “benfeitor”, mas não cumprir sua promessa de doar mil ventiladores mecânicos para o estado da Califórnia para auxiliar no combate à Covid-19.

Os ventiladores deveriam ser entregues pela Tesla diretamente aos hospitais que mais necessitam. O problema é que, segundo o jornal, o gabinete do governador da Califórnia diz que nenhum hospital recebeu as máquinas.

publicidade

Musk doou 40 ventiladores para o estado de Nova York, em caixas com o logo da Tesla, mas eles não eram o prometido. Em vez de ventiladores mecânicos dedicados, eles são, na verdade, máquinas BiPAP usadas para tratar pacientes com apneia do sono. São 60 vezes mais baratos (US$ 800 cada, em vez de US$ 50 mil), e inadequados para casos em que um paciente precisa ser entubado.

Ainda assim, Musk defendeu a doação dizendo que os equipamentos poderiam ser usados em casos menos graves. Entretanto, a Sociedade Americana de Anestesiologia não recomenda seu uso, pois podem aumentar o risco de transmissão da doença entre os pacientes.

A Tesla está, sim, desenvolvendo um novo modelo de ventilador mecânico que reaproveita peças do Tesla Model 3 que tem em estoque. Entretanto, o equipamento ainda é um protótipo, e seu uso não foi aprovado pelo FDA, órgão norte-americano que controla o uso de equipamentos médicos e medicamentos.

Outras montadoras, como a GM e Ford, preferiram licenciar equipamentos médicos já aprovados e usar suas fábricas para aumentar a capacidade de produção, em vez de “reinventar a roda”. A GM, por exemplo, espera ter 600 ventiladores prontos até o fim de abril, e 30 mil até o fim de agosto.

Fonte: The Sacramento Bee