EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Xiaomi é conhecida principalmente por conta dos seus smartphones de qualidade com preço mais acessível. Porém, a empresa possui uma gama gigante de produtos, que incluem um vaso sanitário, cama, mochilas, escova de dente e diversos outros. Há pouco mais de um ano, a chinesa lançou até mesmo um carro.

Agora, foi a vez de a empresa lançar o seu primeiro carro de controle remoto. Porém, como a Xiaomi gosta de surpreender e sempre deixa sua marca de inovação, o brinquedo, além de ser uma cópia exata do Suzuky Jimny, não possui um controle remoto. Para controlar o veículo, é necessário conectá-lo por Bluetooth com um smartphone. Em um aplicativo, é possível guiar o carro pelo sensor de gravidade do celular pelo volante virtual.

publicidade

ReproduçãoBrinquedo é controlado através do smartphone por Bluetooth. Foto: Divulgação

bateria do brinquedo é bastante robusta. São 500 mAh que garantem 30 minutos de diversão com o equipamento. Para recarregá-la em toda sua capacidade é necessário esperar apenas uma hora. O modelo ainda assume a clássica cor verde neon do veículo original, com o logotipo da Xiaomi no estepe posicionado na parte traseira.

publicidade

Por enquanto, o carro de controle remoto está disponível em pré-venda apenas na China por US$ 59,99, cerca de R$ 323. Não há informação se ele será disponibilizado em outros mercados.

Vestível mais vendido do mundo

Por falar em lançamentos, a Xiaomi lançará a Mi Band 5 em todo o mundo na quarta-feira (15) como sucessora da Mi Band 4, e a empresa diz que a nova versão tem três pontos importantes nos quais ela será melhor que a anterior. Ainda assim, a Mi Band 5 tem uma tarefa muito difícil: superar as vendas da Mi Band 4.

A pulseira inteligente da Xiaomi se tornou o vestível mais vendido do mundo, de acordo com as estimativas de remessas da Canalys, companhia analista de mercado. A empresa aproveitou o momento para exaltar sua conquista no Twitter. Segundo o tuíte, a Mi Band 4 é a pulseira inteligente mais vendida entre o terceiro trimestre de 2019 e o primeiro trimestre de 2020.

Via: GizChina