A LG forneceu telas OLED transparentes para trens do metrô de Pequim e Shenzhen, na China. Com 55 polegadas cada, os displays servem para mostrar informações em tempo real sobre os horários, localizações, baldeações e demais dados acerca do metrô em visores que também podem ser usados como janelas.

“A aplicação de visores transparentes se tornará mais diversificada”, disse Chang-ho Oh, vice-presidente sênior da LG Display. Ainda de acordo com Oh, a divisão “tem como objetivo fornecer produtos para uma ampla gama de indústrias, de acordo com sua visão como fornecedor líder de soluções de display”.

publicidade

Reprodução

Usuários do metrô chinês observando o novo display transparente. Imagem: Reprodução

Os displays chegaram primeiro às linhas 6, do metrô de Pequim, e 10, do metrô de Shenzhen. Posteriormente, a LG pretende expandir a aplicação das telas transparentes para outras linhas de metrô, o que demandará um trabalho conjunto com as empresas ferroviárias que fornecem o transporte público e com as fabricantes de vidros para trens.

Antes de serem realmente implementados, os visores transparentes sempre foram um conceito exibido nas feiras de tecnologia. Na CES de 2012, por exemplo, a Samsung levou janelas OLED inteligentes. No mesmo ano, a Samsung também apresentou uma vitrine digital transparente na IFA, maior feira de tecnologia da Europa.

Agora, há cada vez mais chances de que esse tipo de tecnologia receba usos práticos, como o que a LG deu aos trens chineses e às vitrines da Harrods com TVs OLED transparentes no fim de 2019.

Xiaomi lança TV transparente de quase R$ 40 mil

Desligada, é um vidro transparente. Ligada, as imagens parecem flutuar no ar. Essa é a promessa da Xiaomi, com o lançamento da Mi TV Lux OLED Transparent Edition. O aparelho de 55 polegadas está à venda na China desde o último dia 16 pelo preço de 49.999 yuans (cerca de R$ 38 mil na conversão direta ds moedas).

De acordo com a fabricante, a Mi TV LUX OLED Transparent Edition não possui um painel traseiro, como as TVs comuns. O aparelho incorpora todas as unidades de processamento de imagem em seu suporte de base, projetando a imagem na estrutura acima, que tem 5,7 mm de espessura.

No comunicado oficial, a Xiaomi se vangloria de ser a primeira produtora em massa de TVs OLED transparentes do mundo, mas não inventou a TV transparente: o modelo chinês se parece bastante com a linha Transparent OLED Touch Signage, da LG. Ambas possuem, por exemplo, taxa de atualização de 120 Hz, profundidade de cor de 10 bits e tempo de resposta de 1 ms.

Via: Engadget