A Apple registrou nesta quinta-feira (27) duas patentes no US Patent and Trademark Office (USPTO, sigla em inglês) que sugerem como os novos dispositivos de rastreamento de localização AirTags da empresa vão funcionar.

Os pedidos de patente no USPTO são para um “Dispositivo Transponder Multi-interface – Alterando Modos de Energia” e “Dispositivo Transponder Multi-interface – Gerenciamento de Energia”. Os dois aparelhos registrados se concentram nos aspectos operacionais e incluem conectividade e comunicação com eletrônicos próximos, além de recursos de energia que podem aumentar de forma inteligente as taxas de transmissão de localização.

publicidade

Os dispositivos também são, de acordo com o registro de patente, pequenos aparelhos eletrônicos portáteis que possuem processamento rudimentar, sensores de luz e movimento e núcleo de energia. Eles devem ser anexados a objetos como carteiras, chaves e bolsas para o rastreamento.

Um diferencial do rastreador será sua integração com um aparelho host. Será possível que o usuário consiga acessar os itens rastreados pelo aplicativo Find My no iPhone, iPad ou Mac. 

shutterstock_215587159.jpgPossivelmente, a AirTag deve ser lançada ainda neste ano. Crédtios: Shutterstock

Como vão funcionar as AirTags 

As AirTags serão um dispositivo com um sistema baseado em tag que utiliza sinal de rádio de banda ultra larga (UWB), e, assim, consegue rastrear itens que normalmente não estão conectados à internet.

O dispositivo de rastreamento pode alternar seu nível de energia dependendo da situação. Por exemplo, o produto aumenta o nível de energia para ultra alta quando um trem estiver parando, quando um usuário sair do carr, ou quando um avião pousar, ou seja, em situações em que o usuário pode deixar um item para trás.

Caso o AirTag determine que está perdido, ele entra no modo “perdido” e, durante esse período, o aparelho aumenta sua potência para aumentar a transmissão e as chances de o usuário encontrar o objeto. Quando encontrado, dispositivo pode acionar sensores de movimento para determinar se ele foi encontrado.

O serviço de rastreamento inteligente offline não é o único que as AirTags supostamente vão oferecer. Os aparelhos vão servir também como veículos monetários, armazenando dados de pagamento, informações bancárias e até dados de cartão de crédito integrado com o Apple Pay.

Fonte: AppleInsider