EnglishPortugueseSpanish

A norte-americana Loon, subsidiária da Alphabet, dona do Google, comemora um feito memorável no fornecimento de internet para áreas remotas do mundo. Um de seus balões designado para tal bateu um novo recorde de tempo de voo: 312 dias seguidos (a marca anterior era de 223 dias).

Durante 10 meses, o balão denominado HBAL703 sobrevoou o Hemisfério Sul. Ele partiu de Porto Rico em maio de 2019 antes de chegar ao Peru, onde passou três meses fornecendo um serviço de teste da internet Loon. Depois disso, ele realizou uma volta ao leste da Terra, flutuando no Oceano Atlântico Sul, no Oceano Índico e terminando acima do Sul do Pacífico.

publicidade

Reprodução

Trajeto de 312 dias percorridos por balão da Loon. Imagem: Loon LLC

Uma vez lá, o balão passou outros sete meses ou mais à deriva na água, participando de um “experimento de sistema de navegação muito emocionante” que a Loon ainda não detalhou. Finalmente, o balão foi enviado para o norte, para Baja, no México, onde foi recuperado em março de 2020.

Segundo a Loon, os dados recuperados de seus balões são fundamentais para melhorar a tecnologia e o desempenho dos artefatos em voos futuros.

Confira mais detalhes do feito no vídeo abaixo:

 

Primeiro serviço no Quênia

Em julho deste ano, a Loon inaugurou o seu primeiro serviço de internet no Quênia. O 4G LTE é entregue aos assinantes da operadora Telkom Kenya por meio de uma frota de 35 balões, os quais darão cobertura a mais de 50 mil quilômetros quadrados no país, incluindo a capital Nairóbi.

De acordo com a empresa, mais de 35 mil usuários naquele país agora estão conectados à internet. Para se ter ideia, os balões, que pairam a uma altura de 20 quilômetros, atingiram, em julho, uma velocidade de downlink de 18,9 Mbps e uma velocidade de uplink de 4,74 Mbps, além de uma latência de 19 ms. 

Os planos da Loon para o futuro consistem em parcerias com a Telefônica, para levar internet a regiões remotas da Amazônia; com a AT&T, para instalar seus balões em áreas atingidas por desastres naturais; e com a Vodacom, para fornecer conectividade em Moçambique.

Via: New Atlas