A farmacêutica russa Pharmasyntez pediu autorização ao governo da Rússia para produzir uma versão genérica do remdesivir, utilizado como parte do tratamento contra a Covid-19 nos Estados Unidos, mesmo sem ter patente do remédio. É o mesmo medicamento usado para tratar o presidente Donald Trump.

O remdesivir não está disponível na Rússia, como ressaltou o próprio diretor da Pharmasyntez, Vikram Punia. Outro ponto importante a ser destacado é que, para produzir uma versão genérica, a Pharmasyntez precisaria de uma autorização da empresa que patenteou o remédio, a norte-americana Gilead Sciences.

publicidade

A empresa russa enviou uma carta à Gilead em julho deste ano, solicitando seu consentimento na forma de uma licença voluntária, mas não obteve resposta, de acordo com Punia. “A vida de muitas pessoas poderia ser salva com essa droga”, disse o diretor da Pharmasyntez. “Quanto mais tempo essa droga ficar inacessível, mais pessoas perderemos”.

Agora, a farmacêutica com sede na Sibéria pede ao Kremlin, sede do governo russo, para ativar um processo de licenciamento compulsório com base na segurança nacional, concedendo-lhe a permissão para produzir o medicamento genérico (chamado de Remdeform) sem o consentimento da Gilead.

Reprodução

Farmacêutica russa quer permissão para produzir remdesivir genérico. Imagem: Kunal Mahto/Shutterstock

A carta enviada pela Pharmasyntez foi divulgada pelo jornal local Vedomosti nesta segunda-feira (2). Após a divulgação, Punia afirmou que essa lei nunca foi usada em nome de um produto farmacêutico na Rússia.

A Gilead já concedeu licenças voluntárias a produtores em 127 países, em sua maioria nações de baixa renda ou com obstáculos significativos no acesso à saúde. A agência de notícias Reuters procurou a Gilead para um pronunciamento, mas a farmacêutica não pôde responder imediatamente, devido ao fuso horário.

Neste domingo (1), a Rússia registrou um número recorde diário de 18.665 novos casos de coronavírus, elevando o número total desde o início da pandemia para 1.655.038.

Nos EUA, o remdesivir recebeu autorização da FDA (órgão regulador similar à Anvisa) em maio, após se comprovar que o remédio reduzia as internações hospitalares de pacientes com Covid-19 em um ensaio clínico administrado pelo governo. Foi um dos tratamentos dados a Trump quando o presidente contraiu a doença.

Formalmente, a FDA aprovou o medicamento neste mês, apesar dos resultados de um estudo recente organizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrando que o remdesivir não melhorou o quadro clínico dos pacientes.

O medicamento genérico da Pharmasyntez também já passou por um ensaio clínico, utilizando 300 pacientes com Covid-19 em 23 hospitais russos, de acordo com registros hospitalares.

Segundo Punia, sua empresa pode comercializar o Remdeform a um custo significativamente inferior, de cerca de US$ 540 (R$ 3.072 em conversão direta) para um pacote com seis frascos. Uma embalagem com o remdesivir original da Gilead Sciences para cinco dias de uso, comercializado sob a marca Veklury, foi avaliado em US$ 3.120 (R$ 17.749 em conversão direta).

Via: Reuters