EnglishPortugueseSpanish

Como havia prometido no começo da semana, a Apple lançou para usuários do Mac o macOS Big Sur (11.0.1). A versão final do sistema traz visual repaginado, novas funções e promete mais privacidade aos usuários. No entanto, o início da liberação para todos usuários tem sido marcado pela lentidão no download da atualização, que tem cerca de 12 GB.

Nas redes sociais, usuários compartilharam capturas de tela mostrando que o tempo calculado para baixar a atualização estava em mais de 10 horas, ou até mesmo mais de 10 dias. Em um teste feito pelo Olhar Digital, o tempo estimado ficou em cerca de 19 horas.

publicidade

A página de status do sistema da Apple indica que não há nenhum problema com os servidores até o momento de publicação desta notícia. É provável que a velocidade seja normalizada nas próximas horas, dado o possível alto volume de usuários tentando fazer o download.

Quais Macs são compatíveis com o macOS Big Sur?

O download pode ser feito acessando as preferências do sistema e, depois, a página “Atualização de Software”. Também é possível iniciar o download da atualização em uma página da App Store no computador. Ela é gratuita e compatível com os seguintes modelos de Macs:

  • iMac (2014 ou posterior)

  • iMac Pro (2017 ou posterior)

  • Mac Pro (2013 ou posterior)

  • Mac Mini (2014 ou posterior)

  • MacBook Air (2013 ou posterior)

  • MacBook Pro (final de 2013 ou posterior)

  • MacBook (2015 ou posterior)

Reprodução

Novo macOS Big Sur traz mais clareza sobre coletas de dados e proteções para o Safari. Imagem: Apple/Reprodução

O sistema foi apresentado em junho, durante a WWDC, e permaneceu em fase beta até então. Ele é liberado, agora, após o lançamento dos novos Macs baseados no processador M1, da própria Apple. A Apple diz que o macOS Big Sur é parte do processo de mudança dos chips Intel para a plataforma Apple Silicon, baseada na arquitetura ARM.

A mudança mais nítida para usuários é o novo design. Ele lembra os sistemas móveis iOS e iPadOS com a central de controle, widgets e a dock suspensa, como no iPad. Os aplicativos nativos também receberam melhorias e novos ícones. A Apple também tornou as janelas mais simplificadas e incluiu verificações de segurança no Safari para páginas da internet.