EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Google anunciou que tornou possível editar arquivos do Microsoft Office quando usuários do Google Workspace estão em dispositivos com iOS. Isso faz com que os recursos colaborativos passem a estar disponíveis para a família de equipamentos Apple.

Agora os usuários poderão editar, comentar e colaborar em arquivos do Microsoft Office usando ferramentas de edição em tempo real. Isso pode ser aplicado aos Documentos, Planilhas e Apresentações Google.

publicidade

A novidade promete facilitar o trabalho de usuários que receberam arquivos de terceiros para edição, já que não é mais necessário convertê-los antes de qualquer alteração. Além disso, a implementação ajuda a resolver problemas de arquivos ao usar diferentes sistemas operacionais e plataformas de comunicação.

Em uma postagem em seu blog oficial, o Google comenta que a “adição do Office substituirá o Quickoffice (às vezes conhecido como Modo de Compatibilidade com o Office), que tem funcionalidades e recursos de colaboração mais limitados”. Agora, são suportados arquivos com as extensões ‘.doc’, ‘.docx’, ‘.dot’, ‘.xls’, ‘.xlsx’, ‘.xlsm’, ‘.xlt’, ‘.ppt’, ‘.pptx’, ‘.pps’ e ‘.pot’.

A funcionalidade já está disponível para clientes do Google Workplace Essentials, Business Starter, Business Standard, Business Plus, Enterprise Essentials, Enterprise Standard e Enterprise Plus. Além disso, clientes do G Suite Basic, Business, Education, Enterprise for Education e contas pessoais também receberam acesso à novidade.

Office para Mac

A Microsoft divulgou em 27 de outubro os resultados fiscais do terceiro trimestre de 2020, que também corresponde ao período fiscal do primeiro trimestre de 2021. Nos últimos três meses, os negócios da empresa geraram receita de US$ 37,2 bilhões, enquanto o lucro líquido foi registrado em US$ 13,9 bilhões. Respectivamente, os aumentos foram de 12% e 30% em comparação com o mesmo período do último ano.

publicidade

Já a receita operacional da Microsoft foi de US$ 15,9 bilhões (+25%), enquanto o lucro líquido por ação aumentou 32% e atingiu US$ 1,82. Entre os destaques, a receita de produtos e serviços do Office Commercial aumentou 9% – e +21% do Office 365 Commercial –, enquanto a do Office Consumer aumentou 13%.

A receita dos produtos e serviços de nuvem do Office para consumidores registrou um aumento de 13% no período. Já o número de assinantes do Microsoft 365, novo nome do serviço, aumentou para 45,3 milhões (+27%). O LinkedIn, por sua vez, registrou aumento de 16% na receita e atingiu 722 milhões de usuários.

Receita de serviços de nuvem da Microsoft impulsionaram resultados da empresa no terceiro trimestre de 2020. Imagem: II.studio/Shutterstock

Um dos responsáveis por esse impulso foi o Azure. A receita do serviço teve crescimento de 48%, enquanto a receita de produtos de servidor e serviços em nuvem aumentou 22%. Ambos se encaixam na categoria Intelligent Cloud, que teve receita de US$ 13 bilhões (+20%) no trimestre registrado.

Via: MyTechDecisions