EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A diminuição das barreiras para acesso ao espaço e a explosão no número de empresas relacionadas a este setor levarão a uma “corrida do ouro” espacial, que transformará quase todos os outros aspectos de nossas vidas.

Esta é a previsão de Sailesh Ramakrishnan, ex-cientista da computação no centro de pesquisas Ames, da Nasa, e ex-diretor de engenharia do Walmart Labs. Hoje ele é um dos parceiros da Rocketship.vc, que faz “investimentos inteligentes usando ciência de dados” em empresas relacionadas à exploração espacial.

publicidade

“Quando eu trabalhava na Nasa, qualquer coisa relacionada ao espaço custava extremamente caro. Apenas governos nacionais conseguiam financiar estes projetos. Mas desde então aconteceu a mesma coisa que ocorreu com os computadores, a revolução da internet e eventualmente a migração para a nuvem”, afirma.

Ramakrishnan oferece uma analogia: “Antigamente, para fundar uma startup que exigisse recursos computacionais era necessário comprar todo o hardware e montar sua própria infraestrutura. Mas com o surgimento do Amazon Web Services, tudo isso foi comoditizado. Hoje, tudo o que você precisa é de um notebook e uma conexão à internet”.

Empresas como a Rocket Lab e seu foguete Electron estão reduzindo drasticamente o custo de acesso ao espaço. Foto: Rocket Lab

“Há alguns anos, uma empresa espacial no setor privado precisaria de algo entre US$ 100 e 200 milhões apenas para chegar a um produto. Hoje, por alguns poucos milhões é possível chegar a uma prova de conceito em um prazo razoável”, completa.

Com vários componentes já no lugar, a barreira de acesso ao setor para as startups e a inovação é relativamente baixa. “O número de startups relacionadas ao espaço cresceu tremendamente neste ano, mesmo com a pandemia. Acredito que no ano que vem será ainda maior”, diz.

publicidade

Esta democratização do acesso ao espaço também facilita atrair investidores. “Antes, era necessário um investidor especializado com muito dinheiro ou profundo conhecimento da tecnologia espacial para investir no espaço, porque demorava muitos anos para saber se uma ideia era viável ou não. Mas agora é possível atrair uma gama muito maior de investidores. Você pode ver o progresso quase que em tempo real, em vez de longo prazo, e é necessário menos capital”, afirma.

O segredo, segundo Ramakrishnan, é saber onde investir. “Há um ditado que diz que em uma corrida do ouro você não deve investir nos mineiros, mas sim em quem vende as picaretas e pás. Nesta corrida do ouro o espaço ainda é um negócio de alto risco, não importa como você analise. Mas o que tem risco menor são os componentes. Esta é uma oportunidade de investimento única, investir nas picaretas e pás que suportam estas operações”.

Esta aceleração terá um grande impacto em nossas vidas. “Tudo o que faremos terá algum componente do espaço, ele irá tocar todas as partes de nossas vidas. Todas as transações que serão feitas passarão pelo espaço. Tudo o que você pode imaginar vai mudar. E vai mudar porque esta aceleração da exploração espacial está acontecendo muito rapidamente, como a internet. É uma transformação como ela, mas ainda mais rápida”, afirma.

Fonte: Futurism