EnglishPortugueseSpanish

Inteligência artificial (IA), machine learning, 5G e internet das coisas (IoT) serão as principais tecnologias de 2021. É o que aponta pesquisa global do IEEE – Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos, realizada com 350 executivos do Brasil, China, Estados Unidos, Índia e Reino Unido.

Quase um terço (32%) dos Chief Information Officers (CIOs) e Chief Technology Officers (CTOs) que responderam a pesquisa apontaram a IA e o machine learning como as principais tendências de 2021, seguidos pelo 5G (20%) e IoT (14%).

publicidade

Já no recorte contabilizando apenas as respostas brasileiras, a internet das coisas e o blockchain (66%) deverão ser as principais tecnologias no ano que vem.

Ainda segundo os resultados do estudo no Brasil:

  • 86% trabalhariam lado a lado com um robô, sendo 38% a favor de robôs para a exploração científica e 16% dos para o uso de robôs em cuidados hospitalares;
  • 40% afirmam que a adoção a tecnologia 5G acelerou devido à pandemia e, para 26%, será uma das principais tecnologias em 2021
  • 36% dizem que os serviços de entretenimento serão os mais impactados pela tecnologia em 2021;
  • 34% acreditam que os serviços financeiros serão mais impactados pela tecnologia em 2021;
  • 24% afirmam que a educação será mais impactada pela tecnologia em 2021;
  • 20% acreditam que a videoconferência foi a tecnologia mais importante em 2020.
Internet das coisas (IoT)
De acordo com 50 CIOs e CTOs do Brasil, a internet das coisas será a principal tecnologia de 2021. Foto: jeferrb/Pixabay

A pesquisa global também mostra que a manufatura (19%), saúde (18%), serviços financeiros (15%) e educação (13%) deverão ser os setores mais impactados pelas tecnologias em 2021.

Balanço de 2020

O questionário da IEEE também contabilizou os dados de 2020 em meio à pandemia da Covid-19. A maioria (92%) acredita que sua empresa está mais bem preparada para responder a uma interrupção catastrófica, como uma violação de dados ou desastre natural, muito em decorrência da pandemia.

Segundo os entrevistados, o coronavírus acelerou a adoção da computação em nuvem (55%), a adoção do 5G (52%), tecnologias IA e machine learning (51%), além de adoções de IoT (42%), realidade aumentada e virtual (35%) e tecnologias de videoconferência (35%).

Tecnologias de 2021: Os desafios

Cerca de 52% dos CIOs e CTOs enxergam a adequação das operações de negócios com a pandemia do coronavírus como o principal desafio em 2021, estabelecendo regimes híbridos de trabalho, reabrindo ou devolvendo escritórios e instalações, e gerenciando o trabalho remoto permanente.

Call remota por conta do coronavírus
Adequações operacionais diante da pandemia do coronavírus seguirão como principais desafios em 2021. Foto: wan/Rawpixel

Outro impasse a ser enfrentado refere-se à segurança cibernética com o avanço do trabalho móvel. Com a possível continuidade do regime home office nos próximos anos, as empresas terão de reforçar sua proteção para garantir a segurança de seus funcionários e de seus dados.

Apenas 20% dos entrevistados afirmaram conseguir rastrear e gerenciar de 51 a 75% dos dispositivos conectados. A maioria (34%) “dá conta” de apenas 26 a 50% dos dispositivos.

Isso exigirá um olhar especial das empresas para os serviços de segurança cibernética nos próximos anos.