EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O fenômeno da conjunção de Marte com a Lua que acontece nesta quarta-feira (23) já tem seus primeiros registros na internet. Diversos usuários do Twitter do mundo inteiro postaram na plataforma fotos do Planeta Vermelho logo acima do satélite natural da Terra.

O evento marca a mesma ascensão reta dos dois astros, com a Lua passando a quase 6º ao sul de Marte.

publicidade

A observação da conjunção de Marte com a Lua, no entanto, necessitará de um céu limpo, tendo em vista que as nuvens dificultarão a visibilidade dos astros.

O ponto mais alto da Lua e Marte no céu deverá ser atingido ao anoitecer, por volta das 19h30, mas o evento poderá ser observado até o início da madrugada desta quinta-feira (24).

Como o acontecimento não deve repetir a proximidade entre os astros ocorrida na conjução entre Júpiter e Saturno, a utilização de instrumentos como telescópios e binóculos poderá restringir o campo de visão do observador.

Felizmente, a conjunção pode ser vista a olho nu e registrada por câmeras de smartphones ou mesmo as tradicionais.

Lua presente em dezembro astronômico

O último mês de 2020 vem sendo um período repleto de fenômenos astronômicos e a Lua teve papel importante na maioria desses eventos.

Em sua primeira quinzena, dezembro registrou o pico da chuva de meteoros Geminídeos e o eclipse solar total — que infelizmente pôde ser visto apenas de forma parcial aqui no Brasil.

Já no dia 17 de dezembro, o céu foi palco de uma conjunção dupla: a Lua crescente entrou em conjunção com Júpiter e logo após com Saturno. O evento precedeu o fenômeno visto no último dia 21, quando Júpiter e Saturno ficaram tão próximos que pareciam um só astro.

Conjunção entre Júpiter e Saturno
Conjunção entre Júpiter e Saturno foi registrado em diversos lugares do mundo. Foto: Nasa/Divulgação

Até o final do ano, alguns outros fenômenos são esperados.

Na próxima quinta-feira (24), será a vez da Lua entrar em conjunção com Urano, ficando a menos de 3º ao sul do sétimo planeta do Sistema Solar.

Já perto da véspera de ano novo, no dia 29 de dezembro, a Lua chegará em sua fase cheia — após a meia-noite —, marcando o fim do calendário astronômico de 2020.

Via: Twitter