EnglishPortugueseSpanish

Com mais de 20 anos de operação, a Estação Espacial Internacional (ISS) ainda esconde alguns segredos. Um deles foi revelado por Richard Garriott, programador de jogos norte-americano (conhecido pela série de RPGs Ultima) e um dos primeiros astronautas a visitar a ISS em 2008. Ele afirma que contrabandeou para a estação parte das cinzas do corpo de James Doohan, astro de Star Trek que morreu em 2005.

Elas teriam sido escondidas sob o “piso” do laboratório europeu Columbus, um dos módulos que compõem a estação, onde estariam até hoje. Em declaração ao jornal Time of London, Garriott disse: “foi algo completamente clandestino. A família dele ficou muito feliz que as cinzas chegaram lá em cima, mas todos ficamos desapontados por não poder falar sobre isso publicamente por tanto tempo. Mas agora podemos, já que se passou tempo suficiente”.

publicidade
Em algum lugar da ISS estão escondidas as cinzas de James Doohan, astro de Star Trek

Em Jornada nas Estrelas o personagem de Doohan era o engenheiro chefe e “milagreiro” a bordo da USS Enterprise, tirando a tripulação de situações difíceis graças à sua habilidade técnica e capacidade de resolver problemas complexos em prazos impossíveis. Ironicamente, dadas as recentes falhas de sistemas a bordo parece que a ISS realmente precisa de um bom engenheiro.

Garriott não foi o único a levar as cinzas do astro de Star Trek ao espaço. Ainda em 2008 parte delas estava a bordo do terceiro vôo de um foguete Falcon 1 da SpaceX, que não conseguiu chegar à órbita. Já em 2012, uma urna com outra parte das cinzas entrou em órbita com sucesso, a bordo de um Falcon 9.

“O que [Garriott] fez foi tocante – significou muito para mim, para minha família e certamente teria significado muito para o meu pai”, disse Chris Doohan, filho de James.

Fonte: Futurism

publicidade