EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um asteroide com mais ou menos o tamanho do planeta-anão Ceres (que tem 940 km de diâmetro) pode estar escondido em algum lugar do Sistema Solar. E enviou um pedregulho com 4 metros de diâmetro e cerca de 80 toneladas em nossa direção.

O pedregulho em questão é um meteorito conhecido como 2008 TC3 ou “Almahata Sitta”, em referência ao local do Sudão onde caiu em 2008. Cerca de 10 quilos de material foram recuperados pelos cientistas. Deste total, uma amostra de 50 microgramas foi analisada, e os cientistas descobriram que ela tem uma composição “única”.

publicidade

2008 TC3 é um meteorito condrito carbonáceo, um tipo que representa 4,6% do meteoritos encontrados na Terra. São compostos por rocha negra, que contém uma variedade de compostos orgânicos e água.

Reprodução
Meteorito condrito carbonáceo que atingiu um telhado em Aguas Zarcas, na Costa Rica. Imagem: Mike Farmer

Mas este tem um conjunto de minerais incomum, que se forma em uma faixa de temperatura e pressão “intermediária”: mais alta do que você encontraria em um asteroide tipico, porém mais baixa do que no interior de um planeta. Ou seja, algo maior que o normal, talvez do tamanho de Ceres. Um dos minerais encontrados, chamado amphibole, requer exposição prolongada à água para se desenvolver.

Embora amphibole seja comum na Terra, apenas “traços” do mineral foram encontrados em um meteorito, uma única vez: no meteorito Allende, que caiu no México em 1969. A alta quantidade do mineral sugere que ele veio de um asteroide desconhecido, que nunca enviou meteoritos para a Terra antes.

Talvez o 2008 TC3 seja um tipo de meteorito condrito carbonáceo que não sobrevive muito bem, por isso nunca foi encontrado ou estudado pelos cientistas. “Acreditamos que existem mais materiais condritos carbonáceos em nosso Sistema Solar do que o representado pelas nossas coleções de meteoritos”, disse Vicky Hamilton, co-autora do estudo e geóloga planetária no Southwest Research Institute em Boulder, Colorado, nos EUA.

publicidade

Fonte: Space.com