EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple anunciou, na quarta-feira (13), novas medidas para combater o racismo sistêmico e promover a igualdade racial nos Estados Unidos.

As ações incluem a criação do Propel Center — centro de inovação e aprendizagem que dará suporte para universidades historicamente negras (HBCUs) —, o desenvolvimento de uma Apple Developer Academy para auxiliar no ensino de codificação e tecnologia para alunos em Detroit e o financiamento de capital de risco para empreendedores negros.

publicidade

As medidas fazem parte dos projetos Equidade Racial e Iniciativa de Justiça (REJI) anunciados pela empresa em 2020, logo após o início das manifestações contra a injustiça racial nos EUA depois do assassinato de George Floyd por um policial americano.

Manifestação Black Lives Matter
Apple anunciou projetos em prol da igualdade racial logo após o assassinato de George Floyd por um policial. Em Foto: Justin Berken/Shutterstock

Os US$ 100 milhões prometidos para as iniciativas deverão expandir as oportunidades para comunidades negras no país e ajudar na construção de líderes da próxima geração.

“Somos todos responsáveis ​​pelo trabalho urgente de construir um mundo mais justo e equitativo, e esses novos projetos enviam um sinal claro do compromisso duradouro da Apple”, disse Tim Cook, CEO da Apple.

Propel Center

A Maçã informou que já está trabalhando com a Southern Company e outros interessados para a criação do Propel Center, avaliado em US$ 25 milhões. O campus físico do centro será construído no Atlanta University Center, mas pode haver expansões para outras instituições parceiras.

publicidade

Em decorrência da pandemia de coronavírus, o Propel Center também funcionará como plataforma virtual, apoiando alunos e professores da HBCU e auxiliando no suporte educacional e profissional deles, principalmente nos setores voltados à tecnologia.

Projeto Propel Center, da Apple
Projeto do campus físico Propel Center, da Apple. Foto: Apple/Divulgação

Outras iniciativas em parceria com HBCUs incluem concessões para apoiar programas de engenharia das universidades, projetos para educadores da HBCU e 100 bolsas de estudo para alunos de comunidades sub-representadas.

Apple Developer Academy

Já a construção da Apple Developer Academy em Detroit consistirá na primeira construção do tipo nos Estados Unidos.

Como a cidade conta com mais de 50 mil empresas administradas por negros, a academia capacitará jovens empreendedores e programadores negros para o desenvolvimento de habilidades necessárias para o mercado iOS.

Os cursos serão abertos a todos os alunos da cidade, independente de sua formação acadêmica.

Diversas academias da Apple foram abertas ao redor do mundo. Foto: Apple/Divulgação

Financiamentos

A última das medidas consiste em dois novos investimentos de capital de risco da Apple para empreendimentos negros: cerca de US$ 10 milhões serão investidos na Harlem Capital e US$ 25 milhões no fundo Clear Vision Impact.

Além de fornecer capital para empresários negros, a Harlem Capital também auxiliará a Apple no avanço de novas oportunidades econômicas.

Já o fundo Clear Vision Impact, que fornece capital para pequenas e médias empresas com ênfase em propriedades administradas por negros, promoverá iniciativas de crescimento inclusivo.

Via: Apple