EnglishPortugueseSpanish

No último sábado (16), a Nasa conduziu um teste central com os quatro motores RS-25, do foguete Space Launch System (SLS). Esperados para permanecerem ligados por pouco mais de oito minutos, “os motores desligaram um pouco mais de um minuto” após entrarem em funcionamento. O teste aconteceu no Stennis Space Center, Mississippi, e faz parte do programa Artemis.

Os cientistas da agência ainda “não têm certeza do que causou o desligamento precoce”, mas citam que já estão fazendo análises para uma próxima tentativa. De acordo com a imprensa local, os motores desligaram após 67 segundos, quando um deles sofreu uma falha.

publicidade

O foguete SLS da Nasa será o responsável por lançar as missões Artemis, cujo objetivo é levar astronautas norte-americanos de volta à Lua. Na missão Artemis I, o plano é lançar uma cápsula Orion, não tripulada, ainda em 2021. Já a Artemis II, planejada para 2023, deverá levar astronautas à Lua, mas sem pousar. Essa etapa deverá acontecer em 2024, com a Artemis III.

Foguete SLS tem 98 metros de altura e é maior do que foguetes que lançaram os primeiros astronautas à Lua. Imagem: Nasa Television

Um teste importante, apesar da falha

Apesar da falha em um dos motores, a Nasa classificou o teste como relativamente positivo. “O teste de sábado foi um passo importante para garantir que o estágio central do foguete SLS esteja pronto para a missão Artemis I e para transportar a tripulação em missões futuras”, explicou Jim Bridenstine, administrador da agência.

Bridenstine destacou, também, que “a equipe trabalhou com sucesso durante a contagem regressiva, acendeu os motores e obteve dados valiosos” para os próximos passos. Agora, segundo a agência, será necessário de pelo menos até quatro semanas para preparar os motores para um novo teste do tipo.

O gerente do programa SLS, John Honeycutt, contou que ver todos os quatro motores funcionando ao mesmo tempo, e pela primeira vez, “foi um grande marco para a equipe do Space Launch System”. Ele disse que os dados do teste serão analisados para confirmar se o equipamento “está pronto para voar na missão Artemis I”.

publicidade

Fonte: Nasa, NPR