Pela primeira vez, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será realizado em versão digital – um piloto para o que pode ser o futuro do principal exame para ingresso em uma faculdade ou universidade no Brasil. A primeira prova acontece neste domingo (31).

O exame terá um número reduzido de participantes: cerca de 93 mil estudantes de 104 cidades farão o Enem Digital pelo computador – mas ainda assim terão que comparecer aos locais de prova. As questões objetivas serão todas marcadas na tela, e os participantes não precisarão preencher o cartão-resposta à mão.

publicidade

Como a redação ainda será escrita à mão, os candidatos devem levar uma caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, além do documento oficial de identificação com foto. O tema e os textos motivadores estarão na tela, e a correção também será feita da mesma forma que o Enem impresso.

Tutorial do sistema para realização do Enem Digital

Os participantes também podem levar também a própria água e/ou bebidas não alcoólicas e lanche. Os estudantes receberão uma folha de rascunho para fazer os cálculos das provas de exatas à mão, caso desejem.

No primeiro dia de provas, os estudantes farão as provas de linguagens, ciências humanas e redação. No segundo dia, no domingo que vem (7/02), será a vez dos testes de matemática e ciências da natureza. São 90 questões objetivas por dia, e cinco horas e meia para terminar o exame no primeiro dia e cinco horas no segundo. Os portões abrem às 11h30 e fecham às 13h (horário de Brasília).

O Inep vai divulgar os cadernos de provas do Enem digital logo após o fim das aplicações, no dia 31 e no dia 7 de fevereiro. Eles estarão disponíveis no site do Inep.

Implementação progressiva

“O futuro é o Enem Digital. Com isso, você não tem a impressão de provas, como na versão em papel. Além disso, isso nos possibilita uma velocidade muito maior para receber os resultados, com agilidade e flexibilidade”, afirma o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, sob um fundo verde com o nome da entidade
O presidente do Inep, Alexandre Lopes. Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O objetivo do Ministério da Educação é que o modelo tenha uma implementação progressiva, com previsão de se consolidar em 2026. “Não é meramente sobre fazer uma prova digital, o que é bom para haver questões melhores, mas para proporcionar flexibilização logística. É a forma de conseguir uma economia maior”, avalia o presidente do Inep.

O Enem Digital ainda possibilita a realização do exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento. O exame ocorrerá em municípios e locais de prova selecionados pelo Inep, sob as mesmas condições de segurança e sigilo do Enem impresso.

As informações dos locais de prova estão no Cartão de Confirmação de Inscrição, disponível desde o dia 15 de janeiro, na Página do Participante. O cartão contém ainda o número de inscrição e a opção de língua estrangeira selecionada. Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda que o inscrito leve o cartão nos dias de aplicação. 

Medidas preventivas

Os protocolos de prevenção contra a Covid-19 do Enem tradicional valerão para a versão digital do exame. Álcool em gel estará disponível nas salas e os participantes são obrigados a usar proteção facial durante a prova. O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia.

Estudante com máscara facial aplica álcool em gel nas mãos na entrada do Enem
Máscaras e álcool em gel também farão parte do Enem Digital. Imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil

As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar infrações. O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde a entrada até a saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de prevenção contra o coronavírus, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto em casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020.

Pessoas que não poderão comparecer ao primeiro dia de aplicação, em virtude do diagnóstico de Covid-19 ou de outra doença infectocontagiosa prevista no edital, têm até o sábado, 30 de janeiro, para solicitar a participação na reaplicação das provas, que ocorrerá no formato impresso, em 23 e 24 de fevereiro.

Via: Agência Brasil