EnglishPortugueseSpanish

A Comissão de Comércio Justo (Fair Trade Commission – FTC) da Coreia do Sul aprovou nesta quarta-feira (3) a proposta da Apple para encerrar uma investigação antitruste. O processo contra a empresa a levou a investir US$ 90 milhões (cerca de R$ 480 milhões, em conversão direta) em projetos locais.

De acordo com o The Korea Herald, a FTC aprovou o pacote proposto pela empresa para compensar “práticas de mercado injustas” adotadas por ela. O caso termina sem concluir se a Apple de fato violou as leis de concorrência do país.

publicidade
Apple Store
Apple Store em Seul, capital da Coreia do Sul. Imagem: LegoCamera/Shutterstock

Em nota enviada à publicação, a Apple diz estar satisfeita com o fim do processo. “Esperamos expandir nosso compromisso com esses investimentos, que vão beneficiar fornecedores e fabricantes locais, pequenas empresas, empresários e a educação.”

Apoio a microempreendedores

O plano envolve apoiar consumidores e pequenas empresas. Isso inclui construir um centro de pesquisa e desenvolvimento para microempreendedores do setor de fabricação de telefones celulares. O restante do dinheiro será investido em educação: a criação de um novo centro educacional, bem como apoio a escolas e instalações públicas.

A Apple também pretende oferecer descontos de 10% a consumidores locais em reparos e garantias. “Essa é a primeira vez que um acordo desse tipo oferece benefícios diretos a consumidores, como descontos nos custos de reparos e garantia”, disse Joh Sung-wook, presidente da FTC.

Investigação longa

A investigação da FTC começou em 2016, em escritórios da Apple no país. A companhia foi acusada de obrigar empresas locais do segmento de telecomunicações a pagar os custos dos serviços de garantia e publicidade na TV.

Em julho de 2019, a Apple Korea propôs um acordo, em que mudaria a forma como opera no país, mas não admitiria a culpa pelas acusações. “Não acreditamos que tenhamos feito nada de errado, mas estamos felizes em deixar esse processo para trás.”

Fonte: Apple Insider, The Korea Herald