EnglishPortugueseSpanish

Explicar a queda drástica de infectados pelo novo coronavírus na Índia não é tarefa fácil: o país, que foi cogitado para ultrapassar os EUA em número de casos de Covid-19, hoje relata cerca de 11 mil infecções por dia — quase dez vezes menos em comparação ao pico de 100 mil casos diários, registrado em setembro de 2020.

A baixa tem deixado os especialistas espantados, já que a Índia é o segundo país mais populoso do mundo e tem um sistema de saúde frágil. Aparentemente, não houve diminuição na quantidade de testes aplicados na população, pois o procedimento continua uniforme desde dezembro de 2020. Além disso, também não se pode associar a baixa à vacinação, iniciada em janeiro deste ano, porque as infecções por Covid-19 estão em queda há mais de quatro meses.

publicidade

Há quem fale de subnotificação, mas a pressão sobre os hospitais diminuiu nas últimas semanas. Em novembro de 2020, quase 90% dos leitos de cuidados intensivos estavam ocupados com casos de Covid-19, enquanto na quinta-feira passada (11), apenas 16% deles estavam em uso.

Indivíduo com máscara de proteção contra Covid-19 com desenho da bandeira da Índia
Número de infectados por Covid-19 na Índia está em queda desde setembro de 2020. Foto: OPOLJA/Shutterstock

Desvendar esse mistério pode ser essencial para que o governo indiano efetivamente controle a disseminação do novo coronavírus no país — que já registra mais de 10 milhões de infectados e quase 156 mil mortes. Por isso, especialistas e autoridades indianas levantaram algumas hipóteses.

Possíveis explicações

De acordo com autoridades locais, a obrigatoriedade do uso de máscaras pela população (o não cumprimento pode levar a multas em algumas regiões) foi essencial para a queda do número de infectados. Por outro lado, o declínio é uniforme, mesmo com a diminuição do uso das máscaras em alguns lugares. Ou seja, a resposta pode ser mais complexa. Outra possibilidade seria o fato de grandes áreas do país terem atingido a imunidade de rebanho. Isso acontece quando um número suficiente de pessoas desenvolve imunidade, seja por contágio, seja por vacinação. Vineeta Bal, que estuda o sistema imunológico no Instituto Nacional de Imunologia da Índia, explica que isso diminui a propagação do microrganismo.

publicidade
Modelo de imunidade de rebanho
Imunidade de rebanho é uma das explicações para a baixa nos casos de Covid-19 na Índia. Foto: oxinoxi/Shutterstock

Só que as agências de saúde indianas estimam que apenas um em cada cinco indianos foi infectado pelo novo coronavírus antes da vacinação — um número baixo para a imunidade de rebanho. Mesmo assim, a teoria não está totalmente descartada, pois a imunidade de rebanho pode estar concentrada em algumas regiões e não espalhada pelo país como um todo.

Aliás, a possibilidade de a imunidade de rebanho ter se concentrado nos centros urbanos pode ter freado a propagação para as áreas rurais do interior da Índia. Nessas localidades, as taxas de infecção por Covid-19 estão relativamente mais baixas.

Uma outra explicação para a queda nas infecções pelo novo coronavírus pode ser o fato de que grande parte da população local está exposta a doenças como cólera, febre tifoide e tuberculose. Esse ambiente poderia deixar os organismos dos indianos mais resistentes a novos vírus.

Independentemente do motivo, é importante que as autoridades da Índia identifiquem as causas e continuem com as políticas preventivas contra a Covid-19, principalmente agora com a observação de novas variantes no país. A notícia de queda do número de infectados é ótima, mas infelizmente, o combate à Covid-19 está longe do fim.

Via: Correio Braziliense