EnglishPortugueseSpanish

O portal Polygon revelou que o diretor neozelandês Peter Jackson vazou intencionalmente seu roteiro original de dois filmes da trilogia ‘O Senhor dos Anéis’ para o Ain’t It Cool, um site fundado em 1996 dedicado a notícias, rumores e críticas de filmes, televisão e histórias em quadrinhos. Segundo Jackson, foi uma forma de chamar a atenção para o projeto.

Indiretamente, o vazamento garantiu que o roteiro chegasse até o escritor Drew McWeeny, que na época escreveu uma resenha positiva sobre o potencial da trama. No fim, além de despertar a atenção da indústria do cinema, Jackson também conseguiu tirar a produção das mãos de Harvey Weinstein (ex-produtor que enfrenta múltiplas acusações de agressão e abuso sexual).

publicidade

McWeeny indicou como parte dos eventos se desenrolaram: “é bem conhecido que a Miramax, de propriedade de Bob e Harvey Weinstein, queria fazer apenas dois filmes, e havia muitas pessoas interessadas”. O escritor disse que Jackson sentiu que estava criando algo ótimo, e temia não encontrar outro estúdio disposto a levar o projeto adiante. Então, foi tomada a decisão de vazar os roteiros na internet.

O diretor, enfim, conseguiu transferir seu contrato para a New Line Cinema, o que lhe permitiu fazer três filmes ao invés de dois, incluindo várias cenas extras que seriam perdidas no plano original.

Senhor dos Anéis: marco no cinema e nova produção da Amazon

Anel símbolo do filme "O Senhor dos Anéis"
Ilustração 3D do ‘Um Anel’, o mais poderoso dos anéis do poder descritos nas obras do escritor J. R. R. Tolkien. Imagem: Elentaris Photo/Shutterstock

A trilogia, considerada um marco no gênero dos filmes de fantasia, inaugurou uma era de blockbusters no início dos anos 2000, além de apresentar animações em computação gráfica que mudaram o cinema para sempre. O terceiro e último longa, ‘O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei’, ganhou 11 prêmios no Oscar em 2004.

A série baseada no universo criado pelo escritor J. R. R. Tolkien, nova produção da Amazon, também já é destaque antes da estreia por receber o maior orçamento da história da TV. Resta saber se o seriado vai conseguir entregar algo parecido com os filmes, visto que a trama não cobre os eventos descritos no livro de Tolkien, mas ocorre no início da história da Terra-média.

publicidade

Fonte: Polygon