EnglishPortugueseSpanish

Em agosto de 2019 a Blizzard lançou World of Warcraft Classic, uma versão “retrô” de seu popular MMORPG World of Warcraft (WoW) que permite aos jogadores experimentar novamente o mundo de Azeroth como era em 2004, antes do lançamento dos vários pacotes de expansão que, ao longo de mais de 15 anos, adicionaram e mudaram profundamente várias características do jogo.

Nesta sexta-feira (19), durante a Blizzcon 2021, a empresa anunciou o próximo passo: a primeira grande expansão de WoW, chamada The Burning Cruzade, será incorporada a WoW Classic ainda neste ano. 

publicidade

Os jogadores poderão voltar a 2007 e experimentar novamente o mundo de Outland, dos desafios da península Hellfire aos pântanos de Zangarmash, e enfrentar os agentes demoníacos da Burning Legion à sombra do Black Temple. Para isso, poderão escolher duas novas raças: os Blood Elves, que lutam pela Horda, e os Draenei, parte da Aliança.

Os vilões de World of Warcraft Classic: The Burning Crusade.
Os vilões de World of Warcraft Classic: The Burning Crusade. Imagem: Blizzard

O conteúdo de Burning Crusade será incorporado ao jogo aos poucos, em fases, permitindo que os jogadores se preparem para acompanhar a progressão da história. Isso não significa que a experiência “pura” de WoW Classic chegará ao fim: os jogadores poderão escolher se querem continuar no jogo original ou fazer o “upgrade” para Burning Crusade.

Tanto Burning Crusade quanto WoW Classic estão inclusos com a assinatura de World of Warcraft, sem custo adicional. Segundo a Blizzard, isso dá aos jogadores a oportunidade de experimentar “múltiplas eras” do mundo de Azeroth em seu próprio ritmo.

A adição de The Burning Crusade a WoW Classic indica que a Blizzard não pretende deixar o jogo “parado”, e tem planos para modernizá-lo ao longo do tempo. Será que em um ano teremos uma versão clássica de “Wrath of the Lich King”? Só nos resta torcer.

publicidade

Fonte: Gamespot