EnglishPortugueseSpanish

A partir de abril, motoristas donos de veículos Tesla poderão testar o software de direção completamente autônoma, o Full Self-Driving (FSD). Pelo menos é o que promete o CEO da montadora, Elon Musk, em resposta a um usuário no Twitter.

O executivo explicou que motoristas poderão se inscrever para um modelo de assinatura do serviço, que atualmente está em testes com usuários selecionados. A ampliação do FSD foi prometida para o fim de 2020, mas adiada para o segundo trimestre deste ano.

publicidade

Quando lançado, o FSD provavelmente terá um preço mais baixo do que os atuais US$ 10 mil do beta. Musk afirma que comprar o serviço “será um negócio melhor a longo prazo do que a assinatura”. Recentemente, o executivo afirmou que a Tesla alcançará o nível 5 de capacidade de direção autônoma completa até o fim de 2021 – atualmente está no nível 3.

Apesar de permitir que os motoristas  cheguem a seus destinos sem nenhum comando manual, a montadora afirma que, pelo menos durante os testes beta, é necessário o monitoramento do usuário.

“O Full Self-Driving está em beta limitado inicial e deve ser usado com cuidado adicional”, alerta a empresa. “Ele pode fazer a coisa errada no pior momento, então você deve sempre manter as mãos no volante e prestar atenção redobrada à estrada”, acrescentou.

Direção autônoma da Tesla exige cuidado redobrado

A Tesla ainda alertou para os pontos de maior preocupação com a implementação do serviço de direção autônoma, afirmando que é necessário estar preparado para “agir imediatamente, especialmente em esquinas cegas, cruzamentos e em situações de direção estreitas”.

Além do aviso de cuidado a montadora confirmou quais os recursos a nova atualização possui. “Quando o FSD estiver habilitado, seu veículo fará mudanças de faixa fora da rodovia, selecionará bifurcações para seguir sua rota, navegará em torno de outros veículos e objetos e fará curvas à esquerda e à direita”.

Por ser baseado em redes neurais, é esperado que o FSD melhore rapidamente com o aumento do uso. Apesar disso, pelo menos por enquanto, ainda não será possível assistir a um filme ou tirar um cochilo enquanto está indo ao trabalho ou voltando para casa.

Via: Electrek/CNet