Depois de viver a pandemia do novo coronavírus por um ano, muitos se perguntam quando as restrições impostas por ela vão acabar. Ninguém sabe ao certo, mas as campanhas de vacinação em andamento em todo o mundo são certamente o primeiro passo rumo a esse momento.

Nesta segunda-feira (8), o Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA divulgou diretrizes que liberam quem já recebeu as duas doses da vacina contra a Covid-19 há mais de duas semanas para encontros sem máscara em ambientes fechados. Esses imunizados podem, ainda, se reunir com indivíduos ainda não vacinados que tenham baixo risco de desenvolver a forma grave da doença.

publicidade

Rochelle Walensky, diretora do CDC, diz que isso pode levar à retomada da normalidade. “Com cada vez mais vacinados, começamos a mudar a situação”, avalia. Ela acrescenta que mais atividades serão liberadas para os imunizados conforme os registros de novos casos e novas mortes caírem e a quantidade de vacinados crescer.

O CDC recomenda que mesmo indivíduos que já tenham recebido as duas doses da vacina continuem a usar máscaras, evitem aglomerações e mantenham o distanciamento social. Isso porque ainda não está claro se os imunizados são capazes de disseminar o novo coronavírus.

Para Richard Besser, presidente e CEO da Fundação Robert Wood Johnson, essas são boas notícias. “Espero que essas diretrizes provoquem nos cidadãos o impulso de querer ser vacinado e nos Estados a compreensão de que é necessário seguir o roteiro da saúde pública para reabrir as comunidades de forma segura.”

Viagens e lazer

Por enquanto, o CDC não mudou as recomendações relacionadas a viagens. Segundo Ali Khan, reitor da Escola de Saúde Pública da Universidade de Nebraska, é preciso permitir que os imunizados viajem. “Eles precisam definir qual documentação deve ser apresentada para confirmar que alguém já está imunizado.”

Além disso, as diretrizes do CDC não falam nada sobre a ida a restaurantes ou outros lugares. Mesmo assim, os governadores de diferentes Estados já estão liberando a abertura dos estabelecimentos.

Leana Wen, médica de emergência e professora da Universidade George Washington, diz que o CDC deveria ter publicado um guia para vacinados em janeiro – quando os primeiros vacinados receberam a segunda dose do imunizante. “O órgão está perdendo uma grande oportunidade de associar a imunização a diretrizes de reabertura. Com orientações tão limitadas, eles deixam de influenciar normas estaduais e federais.”

Fonte: AP