Nesta quarta-feira (10), o governador do Estado de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou a ampliação da vacinação de idosos contra a Covid-19. Com a medida, pessoas entre 72 e 74 anos poderão receber o imunizante a partir de 22 de março. A divulgação foi feita em encontro no Palácio dos Bandeirantes e havia expectativa de que medidas mais restritivas para o controle da pandemia fossem anunciadas — mas isso não ocorreu.

Doria já anunciou que quer vacinar toda a população paulista até dezembro de 2021. Para isso, prometeu comprar 60 milhões de doses extras de vacinas contra a Covid-19: 20 milhões da Pfizer, 20 milhões de Sputnik V e 20 milhões de CoronaVac.

publicidade

No momento, o governo busca acelerar a imunização dos idosos do Estado: indivíduos com 77 anos ou mais já estão recebendo a vacina e pessoas com 76 e 75 anos serão atendidas a partir da próxima segunda-feira (15). Para auxiliar no processo, a Prefeitura de São Paulo vai retomar a vacinação por drive-thru, suspensa desde domingo (6).

Segundo dados públicos do Programa de Imunização do Governo de São Paulo, cerca de 3.524.107 doses de vacinas contra a Covid-19 já foram aplicadas em 645 municípios do Estado até a manhã desta quarta-feira.

Idosa recebendo a vacina contra Covid-19
Medida anunciada nesta quarta-feira amplia a vacinação de idosos contra a Covid-19 no Estado de São Paulo. Foto: Joa Souza/Shutterstock

Fase roxa adiada

Apesar do avanço da doença em todo o país, o governador não anunciou a adoção de medidas mais restritivas para combater a Covid-19, como era esperado. A ideia era criar uma fase roxa, mais restritiva que a vermelha, no Plano São Paulo.

Além das restrições atuais, a medida provocaria o fechamento de escolas e a suspensão de cultos religiosos. Os jogos de futebol do Campeonato Paulista também estavam ameaçados, mas o governo anunciou que não suspenderá as partidas.

Integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo acreditam que ainda é cedo para implementar uma fase roxa no Estado. Isso porque a fase vermelha começou a ser aplicada em toda a região há apenas cinco dias.

O problema é que a medida por enquanto não foi capaz de conter o avanço da Covid-19. Na terça-feira (9), por exemplo, São Paulo registrou 517 mortes por Covid-19 em 24 horas. Foi a maior média de óbitos pela doença em apenas um dia desde o começo da pandemia.

Para piorar, a taxa de leitos de unidades de tratamento intensivo (UTIs) ocupados no Estado chegou a 82%, o que causa temor de que haja um colapso nas próximas semanas. Por isso, o governo e o comitê paulista estudam a implementação da fase roxa a partir da semana que vem.

Fonte: Uol/Estadão