EnglishPortugueseSpanish

Por Marcelo Zurita*

Com 240 milhões de toneladas, 2001 FO32 passará a 2 milhões de quilômetros da Terra numa velocidade de 124 mil quilômetros por hora

publicidade

Não faz muito tempo que assistimos a “aproximação” do Asteroide Apophis, um dos mais perigosos para a humanidade. Não havia motivo para qualquer receio, mas muitos ficaram apreensivos enquanto o asteroide de 340 metros passava a uma distância mais-que-segura de 17 milhões de quilômetros da Terra. Pois bem, no próximo dia 21 de março, um asteroide bem menos conhecido e quase duas vezes maior passará bem mais perto da Terra.

Mais uma vez, não há motivo algum para qualquer preocupação, pois esse asteroide deve passar a seguros 2 milhões de quilômetros da Terra. Mas esse provavelmente será o maior asteroide a passar tão perto da Terra em 2021, criando uma rara oportunidade de observação desse objeto através de telescópios.

Trata-se do Asteroide 2001 FO32, um gigante de 550 metros, cerca de 240 milhões de toneladas e que está entre os mais velozes asteroides próximos à Terra. No próximo dia 21 de março, ele se aproximará do nosso planeta a uma velocidade de 124 mil quilômetros por hora. 

Mas para aqueles que torcem por um impacto catastrófico, que coloque fim à aventura humana na Terra, as notícias não são boas. Apesar de ser bem mais massivo e veloz, o 2001 FO32 não tem nenhum risco de impacto com a Terra, nem agora e nem nos próximos séculos.

Podemos afirmar isso com certeza porque, em sua trajetória ao redor do Sol, o máximo que esse asteroide se aproxima da órbita da Terra é 563 mil quilômetros, o que apesar de ser bem perto astronomicamente falando, é uma distância suficientemente segura.

O 2001 FO32 foi descoberto pelo Observatório LINEAR ( Lincoln Near-Earth Asteroid Research) no Novo México em 23 de março de 2001. Baseado em em seu brilho observado, os astrônomos estimaram seu tamanho em torno de 1 km, mas medições recentes e bem mais precisas feitas pelo telescópio NEOWISE indicam um diâmetro médio em torno de 550 metros. Considerando a margem de erro, teria entre 440 e 680 metros. Bem menor que as estimativas anteriores, mas ainda assim, uma rocha espacial quase do tamanho do Corcovado.

Tamanho do asteroide 2002 FO32 (550m) em comparação ao Empire State Building (443m), Torre Eifel (324m) e o Morro do Corcovado (710m) - Créditos: Asteroid Day Brasil
Tamanho do asteroide 2002 FO32 (550m) em comparação ao Empire State Building (443m), Torre Eifel (324m) e o Morro do Corcovado (710m) – Créditos: Asteroid Day Brasil

O 2001 FO32 possui uma órbita bastante alongada cruzando as órbitas de Marte, Terra e Vênus, se aproximando bastante da órbita de Mercúrio durante seu periélio (ponto mais próximo ao Sol). Ele foi classificado como asteroide potencialmente perigoso (PHA) devido às suas grandes dimensões e às suas eventuais aproximações da Terra.

Diagrama da órbita do asteroide 2001 FO32 - Créditos: JPL / NASA
Diagrama da órbita do asteroide 2001 FO32 – Créditos: JPL / NASA

Tendo sua órbita já plenamente conhecida, com grau de incerteza 0 (zero), o que indica um alto nível de confiança de seus dados orbitais, o asteroide recebeu o número de identificação 231937, mas ainda não recebeu um nome definitivo.

Importância da observação

Para os cientistas, aproximações como essa são excelentes oportunidades para aprender mais sobre os asteroides. Em momentos assim, por exemplo, é possível “observar” o objeto a partir de radares, o que nos permite identificar a forma, a composição e a rotação do asteroide no espaço.

Telescópio infravermelho de 3,2 metros da NASA no Havaí, que deve ser utilizado para medir o espectro infravermelho do 2001 FO32 durante sua aproximação da Terra, Créditos: UH/IfA
Telescópio infravermelho de 3,2 metros da NASA no Havaí, que deve ser utilizado para medir o espectro infravermelho do 2001 FO32 durante sua aproximação da Terra. Créditos: UH/IfA 

Além disso, como sua órbita pode ser afetada por diversos fatores, como a aproximação de outros objetos, asteroides com tamanhos razoáveis e que ocasionalmente passam próximos à Terra, precisam ser monitorados constantemente. Assim, qualquer alteração mínima em
sua órbita será percebida rapidamente.

Para os astrônomos amadores, essa é uma excelente oportunidade para observar, através de telescópios, o asteroide se movendo “rapidamente” em relação ao fundo de estrelas. Normalmente, para perceber o movimento de um asteroide, é preciso observá-lo por vários minutos.
Mas o 2001 FO32 passará tão rápido pela Terra no dia 21 que os observadores poderão perceber esse movimento em tempo real, na ocular do telescópio.

Como observar?

A melhor noite para observar o 2001 FO32 é a noite entre sábado (20) e domingo (21) de março, a partir da meia noite, quando o asteroide estará passando entre as constelações do Escorpião e Sagitário.

Localização do asteroide 2001 FO32 à meia-noite entre os dias 20 e 21 de março. Créditos: Stellarium
Localização do asteroide 2001 FO32 à meia-noite entre os dias 20 e 21 de março. Créditos: Stellarium 

Como o asteroide estará se deslocando rapidamente em relação às estrelas, é recomendável a utilização de um software de simulação do céu como o Stellarium para identificar a localização do asteroide em tempo real. No vídeo abaixo, o astrônomo Cristóvão Jacques fala sobre o 2001 FO32 e orienta como procurar por ele no Stellarium.

Outra coisa que deve ficar claro é que, mesmo em sua aproximação máxima, o asteroide 2001 FO32 não estará brilhante o suficiente para ser visto a olho nu. Nem mesmo com um binóculo ou com um telescópio de pequeno porte.

Na noite de 20 de março, o brilho do asteroide estará próximo à 12ª magnitude. Para observá-lo, será preciso um telescópio de, pelo menos, uns 15cm de diâmetro, mas o mais recomendado são os com 20cm ou mais, utilizando oculares de 25mm ou mais, que permitam um campo de visão mais amplo e maior luminosidade da imagem.

Astrofotógrafos com equipamento que permita registrar objetos de 12ª magnitude também podem tentar fotografar a rocha espacial em sua máxima aproximação. Dependendo da ampliação e do tempo de exposição utilizado, o asteroide poderá aparecer como um pequeno traço devido ao
seu rápido deslocamento no céu.

Aproximação do asteroide 2004 BL86 de 325m registrado em 2015 através de uma câmera DSLR e uma lente de 200mm. Créditos: Marcelo Zurita

Os que não tem acesso a telescópios ou equipamentos capazes de observar objetos nessa magnitude, poderão acompanhar a aproximação do 2001 FO32 através de uma transmissão ao vivo no Canal AstroNEOS, onde estarão reunidos astrônomos de várias localidades utilizando seus telescópios para mostrar a apressada rocha espacial visitando nossa vizinhança.

Esse provavelmente será o maior asteroide a passar tão próximo da Terra em 2021, e depois dessa passagem, o 2001 FO32 só voltará a passar tão próximo da Terra em 2052.

*Marcelo Zurita é presidente da Associação Paraibana de Astronomia – APA; membro da SAB – Sociedade Astronômica Brasileira; diretor técnico da Bramon – Rede Brasileira de Observação de Meteoros – e coordenador regional (Nordeste) do Asteroid Day Brasil

Leia também!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!