EnglishPortugueseSpanish

A Nasa deu à empresa norte-americana Northrop Grumman o contrato para desenvolvimento do Mars Ascent Propulsion System (MAPS), que será parte crucial de uma ambiciosa missão para trazer amostras do solo marciano para a Terra.

Uma das missões do rover Perseverance, que pousou no planeta em 18 de fevereiro, é coletar amostras “interessantes” do solo. Elas serão armazenadas em tubos metálicos, completamente estéreis, e deixadas em locais específicos do planeta.

publicidade

No futuro uma missão chamada Mars Sample Return (Retorno de Amostras de Marte), organizada pela Nasa e pela agência espacial europeia, a ESA, irá lançar duas espaçonaves rumo a Marte. Uma delas irá se separar e pousar, levando consigo o MAPS e um pequeno rover.

Este rover irá coletar as amostras deixadas pelo Perseverance e transferí-las ao MAPS, que vai decolar da superfície do planeta e se encontrar com a espaçonave em órbita. Por fim, ela retornará à Terra.

Ilustração da decolagem do MAPS na missão Mars Sample Return
Ilustração da decolagem do MAPS na missão Mars Sample Return, levando amostras do solo marciano à Terra. Imagem: Nasa

O contrato para o desenvolvimento do MAPS tem um valor máximo de US$ 84,5 milhões (R$ 470 milhões), uma pequena parte do orçamento total da missão, que é de US$ 3,3 bilhões (R$ 18,3 bilhões).

Segundo a Nasa, ele cobre “suporte e produtos” e “deixa a Nasa e a ESA um passo mais próximas de tornar a Mars Sample Return uma realidade”.

O plano original é lançar a espaçonave para coleta das amostras em 2026, pousá-la em 2028 e retornar as amostras à Terra até 2031. Estas datas, entretanto, ainda estão sujeitas a mudanças.

Mas antes que o rover Perseverance possa coletar amostras, seus engenheiros precisam ter certeza de que ele está pronto para a missão. Nesta semana ele moveu seu braço robótico pela primeira vez na superfície de Marte, parte importante de um “check-up” de seus sistemas que já dura 15 dias, desde seu pouso no planeta.

“Nesta semana fiz muitas checagens de saúde, me preparando para trabalhar. Risquei muitas tarefas da minha lista, incluindo testes de instrumentos, de captura de imagens e a movimentação do meu braço. Estou me aquecendo para uma maratona de ciência”, disse o robô em sua conta oficial no Twitter.

Fonte: Nasa

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!