Uma pesquisa da 99 realizada com 1056 pessoas apontou que aplicativos de corrida e táxis são considerados mais seguros para mulheres. O estudo ainda aponta que 47% das mulheres teme mais lugares públicos, enquanto outras 40% sentem mais medo dos transportes. O intuito da pesquisa é entender o que a plataforma pode fazer para deixar o dia a dia das motoristas e usuárias mais seguro.

“A pesquisa foi feita para a 99 entender receios e problemas femininos, e com isso aprimorar tecnologias de segurança e campanhas de conscientização como a do Guia da Comunidade”, relatou Pâmela Vaiano, Diretora de Comunicação da 99.

publicidade
Foto da Pâmela Vaiano, Diretora de Comunicação da 99
Pâmela Vaiano, Diretora de Comunicação da 99. Imagem: Divulgação/99

Cerca de 64% das mulheres revelaram que já sofreram algum tipo de assédio no cotidiano, em uma média de 3 vezes durante toda vida. De acordo com o estudo, os ônibus aparecem com 76% dos casos de assédio, enquanto o metrô surge com 25% dos casos. Segundo as entrevistadas, as situações que mais geram assédio são: locomoção à noite (75%), passar por regiões violentas (66%), ambientes lotados (61%), locais desconhecidos (60%) e esperar ônibus no ponto (51%).

Veja também!

Já os meios mais seguros, carros de aplicativo e táxi, apresentam respectivamente 16% e 6% dos casos de assédio. As queixas mais comuns são sobre olhares insistentes, perguntas da vida pessoal e sobre relacionamentos, assobios e comentários sobre a aparência. De acordo com o estudo, 82% das mulheres que sofreram assédio em corridas por apps denunciaram o caso à empresa, enquanto 17% procurou a polícia e 5,9% não teve coragem de denunciar.

Pensando em conscientizar os motoristas e usuários da plataforma e evitar casos de assédio, a 99 desenvolveu junto ao Instituto Ethos um guia para promover respeito e tolerância. O documento foi lançado em dezembro de 2020 e traz um especial sobre o combate ao assédio.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!