EnglishPortugueseSpanish

O Sindicato dos Metalúrgicos informou que a LG também vai deixar de produzir notebooks e monitores na fábrica de Taubaté, no interior de São Paulo. A gigante da tecnologia anunciou o encerramento da sua divisão de smartphones no mundo inteiro, o destino dos funcionários ainda é incerto.

De acordo com o portal G1, ocorreu uma reunião entre membros do sindicado e a diretoria da LG nesta terça-feira (6). A empresa manifestou que não pretende seguir com as instalações em Taubaté. Além de celulares, o local também é responsável por produzir os computadores portáteis e telas. Em atividade desde 1997, a fábrica abriga cerca de 1 mil trabalhadores.

publicidade

“A LG nos informou hoje que está mantido o plano de fechamento da unidade de celulares e vai finalizar a produção de monitores e notebooks. Ainda não definiu prazos, que serão definidos em reuniões. Até o final do primeiro semestre, todas as atividades devem estar encerradas”, disse Claudio Batista, presidente do sindicato, para o G1.

“A LG posicionou que é por conta da questão do ICMS e não ter incentivos no Estado de São Paulo, coisa que encontra em Manaus. Isso teria sido debatido com o governador do estado de São Paulo, que foi intransigente”, completou ainda.

Sindicato X LG

O sindicado ainda negocia com a LG as condições para a saída dos funcionários. A empresa ainda disse que pretende realocar alguns trabalhadores em Manaus, onde são fabricados eletrodomésticos, mas não especificou quantos.

“As negociações até o momento podem impactar os empregados dedicados à essa divisão, porém estão sendo avaliadas todas as possibilidades, tais como realocação, transferência ou rescisão”, informou a empresa.

Leia mais:

Além dos trabalhadores diretos, centenas de terceirizados devem ser afetados com o fim da produção. Nesta terça-feira (6), cerca de 400 funcionários de empresas fornecedoras da LG Electronics entraram em greve. Os profissionais da Blue Tech, Sun Tech e 3C decidiram paralisar as atividades após a empresa sul-coreana anunciar que vai encerrar a fabricação de celulares de todas as suas unidades espalhadas pelo mundo.

Mesmo com a saída do mercado de smartphones, a LG informou que vai continuar a venda dos aparelhos até o esgotamento dos estoques. O suporte também será fornecido durante algum tempo, a depender da região.

Via G1