Macacos estão entre os animais mais inteligentes do mundo e não é à toa. Com a ajuda de uma tecnologia avançada de interface cérebro-máquina que vem sendo desenvolvida pela Neuralink, companhia de neurotecnologia cofundada por Elon Musk, um chipanzé apareceu em um vídeo jogando videogame de forma “telepática” e chamou atenção dos internautas e profissionais da área da ciência.

Chamado de Pager, o macaco apareceu jogando Pong, inspirado no antigo jogo da Atari lançado em 1972, com um joystick. Antes de conseguir alcançar o controle do game com a mente, ele precisou aprender a usar as mãos, tarefa a qual também teve sucesso. Em certa altura do vídeo, o primata solta o controle do jogo e passa a realizar tudo com os olhos. Assista:

publicidade

Para que a atividade tivesse sentido e fosse proveitosa também para Pager, toda vez que ele concluía uma tarefa, ele ganhava uma recompensa, um delicioso creme de banana, claro.

O chipanzé recebeu um implante cerebral há alguns meses com o objetivo de testar a nanotecnologia, ciência voltada para o estudo da manipulação de matéria atômica e molecular. O objetivo, de acordo com a empresa, é “devolver a liberdade digital” de pessoas com deficiências físicas, como a paralisia, para que elas voltem a interagir com aplicativos e dispositivos através de sensores cerebrais que decodificam a atividade cerebral e transformam os impulsos em movimentos.

Leia mais!

Entretanto, segundo a Neuralink, responsável pelo projeto que vem sendo desenvolvido desde 2017, a técnica ainda não está pronta para ser usada em humanos com paralisia, mas ressaltou pesquisas anteriores que afirmam que o cérebro de pessoas com esse tipo de restrições ainda são capazes de reproduzir os mesmo estímulos cerebrais. O que aumenta a esperança de uma futura réplica da versão atual para humanos.

Para Elon Musk, que compartilhou e comemorou o avanço da ciência em seu Twitter, além do produto poder ajudar pessoas com paraplegia, a estética sem fio e grandes aparelhagens fará com que essas pessoas se sintam inclusas.

“Versões posteriores serão capazes de desviar sinais de Neuralinks no cérebro para Neuralinks em grupos de neurônios motores sensoriais do corpo, permitindo assim, por exemplo, paraplégicos andarem novamente. O dispositivo é implantado nivelado com o crânio e carrega sem fio, para que você pareça e se sinta totalmente normal”, escreveu o empresário em sua conta do Twitter.

Fonte: Neuralink

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!