Se for para levar em consideração os filmes de ação – clássicos como 007 –  todo mundo sabe como é a vida de um espião, mas pelo jeito o conceito não está tão condizente com a realidade. A agência de inteligência do Reino Unido (MI5) é conhecida por sua espionagem e entrou para o Instagram para atrair novos candidatos e acabar com os mitos da área. 

Em um comunicado, a agência do Reino Unido disse que pretende usar a sua conta  @ Mi5official para explicar o mundo da inteligência para as demais pessoas e dar destaque para a história da organização. “Devemos superar quaisquer estereótipos de consumo de martini que possam permanecer”, escreveu Ken McCallum, diretor geral do MI5, em uma coluna no The Telegraph para anunciar nova conta nas redes sociais. 

publicidade

A intenção é que a  nova abordagem atraia candidatos mais diversificados e deixando de lado a possibilidade de descartar a opção “com base em barreiras percebidas, como histórico socioeconômico, etnia, sexualidade, gênero, deficiência ou em que parte do país nasceram”, argumentou McCallum.

A biografia do Instagram da agência diz: “Somos o MI5. Mantemos o Reino Unido protegido de ameaças à segurança nacional”. Sua postagem de estreia foi uma foto dos pods em que os funcionários usam para entrar na sede em Londres e na legenda falaram sobre o segredo da espionagem. 

Confira a segunda postagem que possui um viés educativo e curioso:

Além disso, agência de inteligência do Reino Unido quer fornecer um conteúdo interativo com oficiais de inteligência. De acordo com McCallum, há uma ironia na questão, já que é uma organização de inteligência abertamente nas redes sociais em nome da transparência. “Nossas operações e a natureza das capacidades ocultas que construímos não se tornarão um livro aberto”, escreveu ele e completou que querem encontrar “novas maneiras de explorar a diversidade e a criatividade da vida no Reino Unido.”

O MI5 não é a primeira agência de inteligência do governo a migrar para alguma plataforma de rede social. A Sede de Comunicações do Governo entrou no Instagram em 2018 para esclarecer sobre “a vida de um oficial de inteligência”, disse a organização. Enquanto isso, a Agência Central de Inteligência (CIA) estreou no Twitter em 2014: “Não podemos confirmar nem negar que este é nosso primeiro tweet”, postou na época.

Outras agências como o FBI, também tem contas no Facebook, Twitter, Flickr, Instagram e YouTube. Sendo assim, quem seguem agências de inteligência nas redes sociais tendem a apoiar totalmente ou ser antagônicos a elas. 

Leia mais:

Fonte: The New York Times

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!