Os Estados Unidos enviaram nesta sexta-feira (23) equipamentos de busca e resgate para ajudar a encontrar o submarino desaparecido KRI Nanggala-402, que tem 53 pessoas a bordo, e perdeu contato durante manobras de treinamento no norte da ilha de Bali, na Indonésia, às 3h (horário local) de quarta-feira (21).

Como as reservas de oxigênio do submarino durante uma queda de energia são de 72 horas, o tempo está se esgotando.

publicidade

A CNN noticiou que é possível que sejam enviadas três aeronaves C-17 com embarcações e equipamentos de busca e resgate subaquáticos.

“Estamos profundamente tristes com a notícia da perda do submarino da Indonésia e nossos pensamentos estão com os marinheiros indonésios e suas famílias. A convite do governo indonésio, estamos enviando meios aerotransportados para ajudar na busca pelo submarino desaparecido”, escreveu John Kirby, secretário de imprensa do Pentágono, no Twitter, na quinta-feira (22).

O contato com o submersível alemão fabricado em 1977 e modernizado em 2012 foi perdido depois que ele recebeu autorização para mergulhar em águas mais profundas. “Conhecemos a área, mas é bastante profunda”, disse o primeiro almirante da Marinha indonésia, Julius Widjojono, à agência de notícias AFP.

Navios de guerra, helicópteros e centenas de pessoas estão envolvidos nas buscas que contam com ajuda de Cingapura, Malásia, Austrália, França e Alemanha.

Leia mais:

Peter Dutton, ministro da Defesa australiano, disse que as informações aumentam “o medo de uma terrível tragédia”. “É possível que tenha ocorrido uma queda de energia, o que deixou o submarino fora de controle e impediu o lançamento de medidas emergenciais, afundando a 600 ou 700 metros”, explicou um porta-voz da Marinha da Indonésia.

“Se ele afundou a 700 metros, há uma boa chance de que tenha se partido”, afirmou Antoine Beausssant, vice-almirante francês, à agência de notícias France Presse.

Mas por que é tão difícil achar um submarino desaparecido?

É importante lembrar que submarinos militares são construídos com tecnologia “stealth” para atravessar os oceanos da forma mais indetectável possível. Eles quase não emitem ruído ou calor e refletem o mínimo possível os impulsos de radar e sonar.

A aerodinâmica é muito importante pois quanto melhor o deslocamento do submarino, menor será a emissão de ruído e calor do motor.

Atualmente, em submarinos militares são utilizados praticamente apenas materiais não magnéticos, como aço inoxidável ou titânio. Isso tem a ver com o fato de que muitas minas submarinas estão equipadas com detonadores magnéticos. Se o casco de um navio passar muito perto, elas explodem.

Um revestimento adequado pode absorver grande parte do sinal de um sonar. Assim, na tela, o submarino pode aparecer somente como um monte de lama espalhado.

KRI Nanggala-402 passou por reforma de dois anos

O KRI Nanggala-402 foi fabricado em 1977, mas passou por uma reforma completa durante dois anos na Coreia do Sul. Em fevereiro de 2012 ele foi entregue ao governo da Indonésia com grande parte de sua estrutura superior substituída. Seu armamento, sonar, radar, controle de combate e sistemas de propulsão foram atualizados.

O submarino então passou a ter profundidade de mergulho seguro aumentada para 257 metros (843 pés) e velocidade máxima aumentada de 21,5 nós (39,8 km/h) para 25 nós (46 km/h). O submersível também tornou-se capaz de disparar quatro torpedos simultaneamente em quatro alvos diferentes e lançar mísseis anti-navio.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!