Algumas toneladas de peixes apareceram mortos no Lago Qaraoun, no rio Litani, que fica na parte leste do Líbano. Os especialistas ainda não sabem qual o motivo da morte em massa, mas pescadores locais disseram que um desastre deste tamanho não tem nenhum precedente no local. 

Em um relatório preliminar, pesquisadores disseram que um vírus teria causado a morte de carpas no lago. Contudo diferentes espécies de peixes apareceram de diversos tamanhos apareceram mortos, um especialista em águas, que preferiu não se identificar, disse que as mortes podem ter sido causadas pelo aumento de agentes poluentes no lago. 

publicidade

Os peixes mortos ocuparam quase toda a margem do lago, produzindo um forte odor de podre no ar. Para sua retirada, foi necessária uma escavadeira, que as colocou na traseira de um caminhão. “É nosso terceiro dia aqui pegando peixes mortos”, disse Nassrallah el-Hajj, da Autoridade do Rio Litani. Até o momento, já foram retiradas 40 toneladas de peixe do local.

Leia mais: 

“Nunca vi nada assim na minha vida”, disse Mahmoud Afifm um pescador de 61 anos que vive na área, ele descreveu a situação como um “desastre”. O lago Qaraoun é um reservatório artificial construído em 1959 para produzir energia hidrelétrica e fornecer água para irrigação

Porém, altas quantidades de resíduos industriais e escoamento agrícola com pesticidas e fertilizantes aumentaram muito sua toxicidade. Por conta disso, a pesca no lago foi proibida em 2018, já que os peixes presentes lá foram declarados impróprios para consumo humano, apesar de ainda ser comum encontrar o pescado de lá em mercados da região.

Possíveis causas

Resíduos industriais, fertilizantes e defensivos agrícolas deixaram a água do lago mais tóxica. Crédito: Wikimedia Commons

Por conta do risco de existência de uma “epidemia viral” que pode ou não ser uma zoonose, as autoridades libanesas reforçaram os pedidos para que não haja pesca no lago e nem mesmo no rio Latani. 

Kamal Slim, que tem coletado amostras das águas do lago nos últimos 15 anos, acredira que a poluição é a principal candidata a causa das mortes. “Sem análise, não podemos ser decisivos”, disse o pesquisador. “No momento, há uma proliferação de cianobactérias, embora menos espessa do que no ano passado”, completou ele. 

Nos meses mais quentes, o excesso de nutrientes da poluição da água causa uma explosão dessas bactérias, que formam algo parecido com flores brilhantes que liberam toxinas. Isso pode ser prejudicial aos peixes, que estão ainda mais sensíveis por estarem em seu período de reprodução. “Outra possibilidade é o amônio, que é muito tóxico”, especula Slim. 

Em 2016, houve um outro incidente parecido, mas de menor escala, no lago Qaraoun. Na ocasião, os peixes flutuaram para a superfície do lago durante a noite. Slim disse que esse outro acidente ocorreu por conta da proliferação de uma toxina e ao esgotamento do oxigênio. 

Com informações do Phys.org 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!