O Ministério da Saúde anunciou que vai iniciar a distribuição do lote com 1,12 milhão de doses da vacina da Pfizer nesta segunda-feira (10). As unidades do imunizante são voltadas para pessoas com comorbidades, gestantes ou com deficiência permanente. O governo federal fechou um contrato de 100 milhões de doses e receberá entre abril e junho cerca de 15,5 milhões. 

Assim como aconteceu com remessas anteriores de outras vacinas, a da Pfizer vai ser distribuída para todos os estados de forma proporcional com a população. Na semana passada, mais 1 milhão de doses já haviam sido entregues.

publicidade

A principal dificuldade em relação a vacina da Pfizer, segundo o Ministério da Saúde, é com a temperatura. Em Guarulhos, no dentro de distribuição, o produto fica armazenado a temperaturas de -90°C a -60°C. Já nos estados, a temperatura é de -20°C. Na sala de vacinação, entre -20°C. Essa situação faz com que todas as doses precisem ser aplicadas em até cinco dias após o começo da distribuição.

Saúde explica distribuição da vacina da Pfizer

“Em função disso, o Ministério da Saúde orienta que, neste momento, a vacinação com o imunizante da Pfizer seja realizada apenas em unidades de saúde das 27 capitais brasileiras, de forma a evitar prejuízos na vacinação e garantir a aplicação da primeira e segunda doses com intervalo de 12 semanas entre uma e outra”, explicou a pasta.

Leia mais:

O Ministério da Saúde por meio do governo federal pagou um seguro internacional para cobrir eventuais efeitos adversos das vacinas da Pfizer e da Janssen. O valor para os dois imunizantes chega a R$ 10,3 milhões por meio da seguradora britânica Underwriting Management Limited. A vacina da Pfizer já foi aprovada em definitivo pela Anvisa, inclusive foi o primeiro imunizante contra Covid-19 a receber o certificado final.

Via Agência Brasil