Encerrada a temporada de ‘Falcão e o Soldado Invernal’, o público tem a oportunidade de saber detalhes dos bastidores da produção no segundo episódio do documentário ‘Avante’, já disponível na Disney+. Figura-chave na série que acompanha os antigos parceiros do Capitão América, o diretor de fotografia P.J. Dillon comenta, em entrevista exclusiva, os principais desafios envolvidos na produção.

Além de seu trabalho no título da Marvel, P.J. Dillon assinou a fotografia de episódios de séries como ‘O Alienista’, ‘Game of Thrones’, ‘Vikings’ e ‘Penny Dreadful’, também do filme ‘Terra Estranha’ (2015).

publicidade

“Estávamos cientes de seguiríamos os passos dos filmes da saga ‘Vingadores’ e queríamos transmitir a mesma atmosfera grandiosa do cinema”, explica Dillon. “Por isso, escolhemos filmar em widescreen, com lentes anamórficas, da mesma maneira que foi feito nos filmes”, afirma, acrescentando que a decisão trouxe “uma sensação de continuidade artística entre a série e os filmes”. 

Leia mais:

Por outro lado, Dillon destaca as particularidades da produção televisiva, como a atmosfera mais intimista. “Também sabíamos que estávamos fazendo algo diferente. Kari [Skogland], a diretora, sentia que se tratava de uma história, de certa maneira, mais íntima, então o desafio era equilibrar esses dois aspectos de maneira coerente. 

Anthony Mackie como Sam Wilson em Falcão e o Soldado Invernal
Sam Wilson (Anthony Mackie) no episódio final de ‘Falcão e o Soldado Invernal’. Crédito: Chuck Zlotnick/Disney+

Dillon, que já havia trabalhado anteriormente com a diretora de ‘Falcão e o Soldado Invernal’ diz que a familiaridade com a visão da cineasta facilitou o trabalho, sobretudo em relação aos aspectos mais íntimos e delicados da história. “Trabalhamos juntos algumas vezes, então eu já conhecia sua maneira de filmar essas cenas mais intimistas”, observa o realizador. “Não mudamos nossa abordagem nem fizemos qualquer distinção por ser uma série da Marvel Studios, apenas seguimos nossos instintos, como em qualquer outro projeto”, ressalta. 

“De todo jeito, Kari provavelmente levou seu estilo às sequências de ação em lugar de mudar seu estilo nas cenas mais intimistas. Do ponto de vista da iluminação e das lentes, fiz a mesma coisa: escolhi o que parecia melhor para mim, em vez de seguir um modo pré-estabelecido de fazer as coisas”, detalha Dillon. “Temos um olhar muito parecido, então, no geral, estávamos buscando coisas parecidas, sem que fosse necessário discutir muito”. 

Um grande longa-metragem

Segundo o diretor de fotografia, a série, desde o começo, foi tratada como um grande longa metragem. “Filmamos dessa maneira, o que foi desafiador: seis horas de televisão com o tempo que normalmente se leva para realizar um filme de duas horas. Mas aceitamos o desafio”, comenta.

Wyatt Russell como John Walker, uma nova versão do Capitão América
Wyatt Russell é John Walker, um dos antagonistas da série. Crédito: Disney+/Divulgação

Mesmo com o menor tempo para realizar uma produção de maior duração, Dillon considera que a temporada de ‘Falcão e o Soldado Invernal’ está em pé de igualdade com os filmes, em termos de design de produção, de figurino e de efeitos visuais. “Tínhamos tudo que se tem nos filmes, em termos de pessoal e de equipamento, então seguimos em frente e trabalhamos o mais rápido que podíamos”, revela. 

Para Dillon, a parte mais complexa da produção foi filmar a cidade fictícia de Madripoor, uma velha conhecida dos leitores de quadrinhos da Marvel e local de alguns acontecimentos importantes da série. “Filmamos praticamente toda a sequência em um beco na cidade de Griffin, na Geórgia, por cinco noites no final de dezembro”, recorda. “O cenário não era muito grande, então, o maior desafio foi adaptar o espaço para que ele parecesse maior do que realmente era”, explica, acrescentando que “o foco era manter o ambiente sombrio e ameaçador, mas, ao mesmo tempo, dinâmico, de forma a transmitir tensão”.

Ayo (Florence Kasumba) ficou responsável por guardar o Soldado Invernal/Bucky Barnes (Sebastian Stan) durante sua estadia em Wakanda. Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel Studios
Ayo (Florence Kasumba) e o Soldado Invernal/Bucky Barnes (Sebastian Stan). Imagem: Chuck Zlotnick/Marvel Studios

Apesar da trama mais sóbria, Dillon reforça que a série traz em seu DNA a dinâmica dos filmes buddy cop, com uma dupla disfuncional superando suas diferenças no decorrer da história. “Isso sempre esteve no roteiro, mas ganhou vida própria no set, quando Anthony [Mackie] e Sebastian [Stan] começaram a mostrar sua química e improvisar. Depois, nosso trabalho foi seguir a corrente registrar à medida que ia se desenrolando, o que foi muito interessante, pois havia muito material bom a se trabalhar”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!