Superando as projeções de analistas, a chinesa Lenovo obteve aumento de 512% no lucro registrado para o primeiro trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. O ano fiscal da empresa, encerrado em 31 de março de 2021, aponta um lucro de US$ 260 milhões, superando a expectativa de US$ 204,7 milhões elaborada por analistas financeiros.

Além disso, a Lenovo registrou aumento de 48% na receita anual, superando em US$ 10,58 bilhões o valor projetado. A expectativa era arrecadar US$ 14,33 bilhões, mas a empresa atingiu a marca de US$ 15,63 bilhões – um dos maiores crescimento da última década, como informou à Reuters o presidente da Lenovo, Yang Yuanqing. 

publicidade

O bom resultado é reflexo do isolamento social imposto pela pandemia, situação que influenciou no crescimento das compras de notebooks e computadores, principalmente com foco nos estudos e trabalho remoto. 

Leia mais:

Crescimento sustentável 

O boom nas vendas de computadores e notebooks Lenovo é uma tendência que deve se manter nos próximos meses, mesmo com o retorno gradual da rotina presencial nos escritórios.

O presidente da chinesa acredita, assim, que o crescimento da Lenovo será sustentável, pois a pandemia teve um impacto direto na mudança do comportamento dos cidadãos pelos quatro cantos do mundo. 

Além de obter um lucro acima do esperado, a Lenovo registrou aumento de 48% na receita anual, tudo em consequência da pandemia. Imagem:  N.Z.Photography / shutterstock

“Agora todo mundo quer um PC. Se você tem três filhos, precisa de três PCs para eles estudarem”, afirmou Yang. Segundo ele, a Lenovo está em sua melhor fase, apesar da escassez de chips para a montagem dos equipamentos.

A meta da companhia é continuar crescendo, com destaque para o modelo híbrido na cadeia de suprimentos de sourcing de manufatura interna e terceirização. 

Sobre a falta de chips no mercado, o presidente da Levono foi taxativo: “Para as grandes empresas, se podem comprar chips, vão comprar. Acho que essa decisão é correta. Afinal, a falta ainda vai durar pelo menos mais três ou quatro trimestres”, projetou.