Assim como outras tecnologias, os carros voadores eram promessas para o século atual em que vivemos. Vinte e um anos depois e, apesar de projetos promissores, ainda estamos longe de dirigir uma SUV ou sedan pelos céus. No entanto, uma equipe de pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia (Penn State) está explorando todo o potencial de veículos elétricos que decolam e pousam verticalmente (eVTOL) e, ao mesmo tempo, projetando e testando fontes de energia em potencial.

“Acho que os carros voadores têm o potencial de eliminar muito tempo, aumentar a produtividade e abrir os corredores do céu para o transporte”, disse Chao-Yang Wang, líder do setor de Engenharia Mecânica e diretor do Centro de Motores Eletroquímicos da instituição ao site Tech Xplore. “Porém, os veículos elétricos de decolagem e aterrissagem verticais são uma tecnologia muito desafiadora para as baterias”.

publicidade

De acordo com os pesquisadores, os requisitos técnicos para a construção de baterias para eVTOLS não são tão simples. “Baterias para carros voadores precisam de densidade de energia muito alta para que você possa permanecer no ar”, disse Wang. “E eles também precisam de uma potência muito alta durante a decolagem e a aterrissagem. Requer muita potência para subir e descer verticalmente”.

Leia mais:

Wang ainda explica que as baterias também precisarão ser recarregadas rapidamente para que haja produtividade durante o horário de pico. “Comercialmente, eu esperaria que esses veículos fizessem 15 viagens [por carga], duas vezes por dia durante a hora do rush para justificar o custo”, disse Wang.

O peso também deve ser levado em consideração para essas baterias, visto que os carros voadores terão que decolar, planar e pousar. Assim, os pesquisadores estimam que eVTOLs possam, em trajetos curtos, viajarem em velocidade média de 160 km/h. Caso o percurso for longo, Wang aponta que os veículos poderiam chegar a 320 km/h.

Bateria para carros voadores teria vida útil de 2 mil cargas

Todavia, para que isso possa acontecer, uma bateria específica é necessária. Ao Tech Xplore, os pesquisadores revelam que têm testado experimentalmente duas baterias de íon-lítio com alta densidade de energia que podem recarregar um eVTOL capaz de voar 80 km por cinco a dez minutos. E mais: as fontes de energia têm vida útil de 2 mil cargas rápidas durante sua vida útil.

eVTOL
Baterias inovadoras podem, enfim, criar carros voadores, dizem pesquisadores dos EUA. Imagem: Shutterstock

Wang explica que ele e sua equipe, no entanto, notaram que a “bateria perfeita” não consegue trabalhar em conjunto e, consequentemente, uma ação necessária atrapalharia a outra. “Os três atributos necessários para uma bateria de um eVTOL funcionam uns contra os outros”, explica. “A alta densidade de energia reduz o carregamento rápido, enquanto o carregamento rápido geralmente reduz o número de ciclos de recarga possíveis. [No entanto, acreditamos] ser capazes de fazer todos os três funcionarem em uma única bateria”.

Outro aspecto inteiramente único dos carros voadores que precisa ser trabalhado é o fato de que, independentemente da recarga rápida, as baterias devem sempre reter alguma carga. Ou seja, ao contrário das fontes de energia para celulares, por exemplo, uma bateria de eVTOL nunca pode descarregar completamente, visto que a energia é necessária para fazer o veículo permanecer no ar e pousar.

“Espero que o trabalho que estamos fazendo dê às pessoas uma ideia sólida de que não precisamos de mais 20 anos para finalmente conseguir esses veículos [voadores]”, conclui Wang. “Acredito que o eVTOL possa ser comercialmente viável.”

Fonte: Tech Xplore

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!