O módulo InSight, que está há dois anos explorando o interior de Marte, vem fazendo uma “gambiarra” para manter seus painéis solares funcionando e, com isso, manter em dia a sua captação de energia e seguir seu estudo para a Nasa.

Veículos de exploração espacial acabam sofrendo com o acúmulo de poeira e partículas em seus painéis, consequentemente reduzindo a sua eficiência energética. Normalmente, os próprios equipamentos – sejam eles módulos de pouso (landers) ou veículos de exploração (rovers) – contam com recursos de auto limpeza, mas por alguma razão, o InSight não está conseguindo fazer isso por conta própria.

publicidade

Leia também

GIf mostra o o módulo InSight despejando areia próximo de seus painéis solares - uma "gambiarra" feita para limpá-los.
Módulo InSight joga “sujeira em cima da sujeira” para se limpar. Apesar de estranho, procedimento tem fundamento. Imagem: Nasa/Divulgação

Então o que a Nasa fez para contornar isso? Ora, jogou mais sujeira no InSight, evidentemente!

Apesar do tom jocoso, foi exatamente isso que a agência americana fez: com um comando, ela fez com que o InSight cavasse mais areia de Marte com sua escavadeira, despejando o conteúdo próximo aos painéis (e não “nos” paínéis). À medida que os ventos do planeta vermelho sopravam, as partículas maiores próximas aos painéis eram carregadas pela superfície, arrastando com elas as partículas menores e “emperradas”.

Naturalmente, isso está longe de ser uma solução própria, mas o InSight, com essa gambiarra, conseguiu ampliar a eficiência de seus painéis em aproximadamente 30 watts por ciclo solar, o que lhe confere um “gás” extra de energia do Sol. Isso acaba sendo importante pois Marte está se aproximando do seu momento de “afélio”, nome dado ao período quando o planeta vermelho está mais distante do Sol.

Não que isso vá resolver todos os problemas: o acúmulo de sujeira já era esperado, considerando que o InSight é um veículo estacionário (sua “exploração” envolve o posicionamento de um sismômetro para medir a geologia de Marte abaixo da superfície). Hoje, depois de dois anos de pouso, o InSight ainda precisa desligar algumas funções para manter os painéis em funcionamento.

Ainda assim, ganhos são ganhos, certo? E a criatividade da Nasa certamente vem a calhar nessas horas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!