Boa parte das mortes pelo vírus da Covid-19 nos EUA estão entre as pessoas que não tomaram a vacina, de acordo com a análise da Associated Press, que utilizou dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Em maio, mais de 853 mil indivíduos foram hospitalizados por coronavírus, sendo que menos de 1.200 eram pessoas que foram totalmente vacinadas.

Com isso, das 18 mil mortes de Covid-19, apenas 150 eram pessoas que foram totalmente vacinadas. “Eles são [vacinas] quase 100 por cento eficazes contra doenças graves e morte, o que significa que quase todas as mortes devido ao COVID-19 são particularmente trágicas porque quase todas as mortes, especialmente entre adultos, devido ao COVID-19 são, neste ponto, totalmente evitáveis “, contou a diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky.

publicidade

Mais de 45% dos norte-americanos estão vacinados,  segundo o CDC , por outro lado, o The Washington Post  disse que as taxas de vacinação estão em declínio, ou seja, com menos americanos se inscrevendo para tomar a vacina.

Leia também:

Além disso, Walensky disse à NBC News  que os dados mostram que duas doses das vacinas Pfizer e Moderna devem funcionar contra a variante Delta, encorajando assim, as pessoas a tomarem a segunda doses da vacina contra a Covid-19.

Há a preocupação com a grande disparidade na taxa de vacinação entre os condados dos Estados Unidos, com alguns de apenas 0,1% e outros perto de 100%. Os lugres com taxas de vacina mais baixas correm um risco maior de um surto como resultado da variante. 

Os especialistas disseram que o ideal é que uma comunidade tenha uma taxa de vacinação de pelo menos 75% para que o vírus seja menos capaz de passar de pessoa para pessoa. “Alguns lugares estão acima de 60 por cento, então há alguns bolsões que estão bem protegidos”, explicou Lisa Lee, epidemiologista da Virginia Tech.

Fonte: Business Insider

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!