Seguindo a tendência do home office e também das aulas online, o mercado brasileiro de notebooks e PCs teve um aumento de quase 20% nas vendas em comparação ao primeiro trimestre de 2020.

A receita do setor chegou a 6,66 bilhões, valor que representa alta de 45,9% em comparação ao mesmo período em 2020.

publicidade

Os dados são da consultoria norte-americana IDC. Segundo o levantamento, o setor corporativo foi o que mais comprou máquinas, com aumento de 24,4% no comparativo, sendo um indicador claro do impacto da pandemia na aquisição de equipamentos.

Somente nesse segmento, foram vendidas 681.930 unidades, mas o total atingiu mais de 1,7 milhão de computadores comercializados. 

Em termos mundiais, o setor de PCs obteve uma marca ainda mais positiva: um crescimento de 55,2% no mesmo período, o que representa 84 milhões de unidades vendidas. 

Impactos positivos da pandemia 

Apesar de todas as notícias negativas envolvendo a pandemia, há setores que estão sendo altamente beneficiados pela crise imposta pela Covid-19, como o de PCs e notebooks.

Isso porque a demanda pelos equipamentos cresceu muito em razão da implementação do trabalho remoto em massa e da educação a distância. Nesse sentido, muitas empresas decidiram comprar notebooks para seus colaboradores em sistema de comodato.  

mulher trabalha em casa no computador
O boom nas vendas de notebooks foi impulsionado por compras feitas por empresas em razão do trabalho remoto imposto pela pandemia. Imagem: Dean Drobot / Shutterstock

Trata-se de uma realidade que atinge pequenas, médias e grandes empresas, como explica o gerente da pesquisa da IDC no Brasil, Reinaldo Sakis.

“Esse número do mercado corporativo corrobora o que muitos fabricantes têm comentado sobre o comportamento das companhias, que estão repetindo o movimento do início da pandemia”.  

E os dados são favoráveis mesmo com o aumento no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que ocasionou reajuste na ordem de 20% nos preços tanto de notebooks quanto de PCs.

Leia mais:

O céu é o limite

Em curva ascendente, o mercado de computadores registrou 302 milhões de unidades comercializadas em 2020, o que representa crescimento de 13% em relação a 2019. Segundo a IDC, esse patamar não era atingido desde 2014.

Quando analisadas as marcas, podemos ver algumas influências que o aumento na demanda proporcionou ao mercado. A Samsung, por exemplo, trouxe o Galaxy Book Pro; a LG lançou a linha de notebooks premium LG Gram; a Multilaser anunciou sua marca Ultra, e a Positivo já está com uma expectativa no aumento das vendas de computadores no mercado mundial para 2021.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!