Cientistas da Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos Estados Unidos, apontaram que o uso da plataforma de testes de alto rendimento, SwabSeq, pode ser a chave para realizar testagem em massa da Covid-19.

A plataforma que utiliza códigos de barras moleculares específicos para analisar simultaneamente a presença do SARS-CoV-2, foi capaz de realizar mais de 80 mil testes em quase dois meses.

publicidade
Luva cirúrgica segurando cotonete de teste para detectar Covid-19
Cientistas descobrem solução para realizar testagem em massa da Covid-19. Imagem: Horth Rasur/Shutterstock

Os autores do estudo afirmaram que o SwabSeq foi otimizado para priorizar escala e baixo custo, fatores que foram um grande problema no decorrer da pandemia da Covid-19 quando a questão era a testagem da população.

O aparelho foi autorizado pela agência regulamentadora federal dos Estados Unidos, Food and Drug Administration (FDA) em outubro de 2020 e passou a realizar testes a partir de dezembro na Universidade da Califórnia.

Até o momento, o equipamento foi capaz de realizar 150 mil testes para detectar a infecção pela Covid-19. A professora e cientista-chefe do projeto, Valerie Arboleda, afirmou que os resultados demonstram o potencial do SwabSeq para ser utilizado em uma escala sem precedentes.

“SwabSeq oferece uma solução potencial para a necessidade de testes em toda a população para conter a pandemia”, completou a cientista.

Leia também!

Covid-19: Pesquisadores brasileiros criam teste que detecta doença em 3 segundos

Pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM-PR), em parceria com a empresa Gluco Scan, desenvolveram uma tecnologia capaz de detectar o novo coronavírus, causador da Covid-19, em apenas 3 segundos. Batizado de SpectroCheck, para funcionar ele é incluído em um aparelho portátil analisador de espectro. O teste tem precisão estimada de 90% e pode ser uma excelente ferramenta para detectar a doença em locais com grande fluxo de pessoas, como eventos, feiras ou festas. 

Segundo o estudo, o diagnóstico é feito por meio da saliva do indivíduo, coletada com um dispositivo de plástico. No interior do recipiente, existe uma espécie de filtro que mede a fotometria das moléculas da amostra. Assim, o diagnóstico é concluído com base na análise da incidência de luz sobre o material. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!