Nesta quarta-feira (7), a empresa americana de biotecnologia, Moderna disse que dosou seus primeiros participantes em um estudo humano de uma vacina de mRNA, que possui como alvo várias cepas de gripe.

A empresa pretende recrutar 180 adultos nos Estados Unidos para a fase 1/2 do ensaio para avaliar a segurança e a força da resposta imunológica à injeção, chamada mRNA-1010.

publicidade

A base é a mesma tecnologia de ribonucleico mensageiro (mRNA) implantada na vacina Covid-19 da Moderna, que é mais de 90% eficaz e, se o teste for bem-sucedido, pode levar a uma nova geração de vacinas contra a gripe e ainda mais protetoras.

“Esperamos que nossas vacinas candidatas contra influenza sazonal sejam um componente importante de nossas futuras vacinas respiratórias combinadas”, disse o CEO – Stephane Bancel – em um comunicado.

A maioria das vacinas contra a gripe atuais são baseadas em vírus inativados cultivados em ovos de galinha. Ademais, as cepas devem ser selecionadas num período de seis a nove meses antes de as vacinas serem utilizadas, e sua eficácia é de aproximadamente 40 a 60 %.

Portanto, a Moderna espera que a tecnologia de mRNA, que provoca uma resposta imunológica ao entregar moléculas genéticas contendo o código de partes-chave de um patógeno nas células humanas, possa acelerar o desenvolvimento e aumentar a escalabilidade.

A vacina contra a gripe em desenvolvimento tem como alvo quatro cepas de gripe recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): A (H1N1), A (H3N2), B / Yamagata e B / Victoria.

Com isso, a OMS estima que haja cerca de três a cinco milhões de casos graves de gripe a cada ano em todo o mundo e 290.000 a 650.000 mortes respiratórias relacionadas à gripe.

Leia também:

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!